Conheçam Meus Livros

domingo, 14 de abril de 2013

ELES ROUBAM A CENA


     Já notaram que em quase todas as histórias há um personagem que rouba a cena e cativa o público, mesmo não sendo o protagonista? Isso é comum em filmes, séries e novelas, e o personagem acaba se tornando referência.
     Basicamente, o coadjuvante serve para fazer a história se desenvolver, mas por vezes ele agrada mais que os mocinhos, seja pelo bom humor, pelas piadas bem sacadas, por um bordão, ou simplesmente pelo carisma. Geralmente o sucesso das séries é devido mais a um personagem secundário do que ao protagonista.
      Vamos relembrar alguns destes ícones:

SPOCK

     Na USS Enterprise, o Capitão Kirk teve que se render à popularidade monumental de seu primeiro oficial Spock. Sua marca registrada, a saudação vulcana é até hoje um símbolo do personagem, e consequentemente da série Star Trek.

KIKO



     A série Chaves, popular há exatos 40 anos, passou por um sério abalo em 1978 com a saída de Carlos Villagrán, intérprete do personagem Kiko. Sua saída nunca foi devidamente explicada e está cheia de controvérsias, mas em uma entrevista há mais ou menos cinco anos, Villagrán chegou a comentar que foi “convidado a se retirar do programa” porque seu personagem se tornou mais popular que o protagonista Chaves. O que comprova ser verdadeira a declaração do ator é que com sua saída, a audiência do programa sofreu um abalo irrecuperável.
SEU MADRUGA



     Doze episódios mais tarde, em 1979, foi a vez de Ramón Valdés, o Seu Madruga deixar a série. Sua saída também não foi explicada, embora alguns boatos deem conta de que Valdés estaria insatisfeito com a forma como Villagrán saiu do programa.
     Com o desfalque dos dois personagens mais importantes da série, nem mesmo a mudança de cenário da vila para o restaurante de Dona Florinda conseguiu sustentar a série no ar. Chaves acabou sendo cancelado, e se tornou o que era no princípio: sketch do programa Chespirito.

CARLTON BANKS


     Todos concordam que Um Maluco No Pedaço, que lançou Will Smith ao estrelato, não seria nada sem a dança maluca do Carlton Banks, personagem de Afonso Ribeiro.

CABEÇÃO

     Durante três temporadas era difícil não pensar que o protagonista de Malhação era o Cabeção, personagem de Sergio Hondjakoff. Nos anos dourados da novela adolescente, o malandro era responsável por boa parte das cenas que arrancavam risadas do público, quase todas em sua tentativa constante de conquistar sua “deusa nipônica” Miyuki, personagem de Daniele Suzuki.

COPÉLIA





     Mario Jorge, Celinha, Rita e Arnaldo, os legítimos protagonistas do troca-troca de Toma Lá Dá Cá perderam de longe o título de personagem mais marcante da série para a divertida Copélia. A série emplacou vários personagens de sucesso, como a Bozena, e seus famosos bordões “lá em Pato Branco...” e “daí” e Ladir com seu famoso “é mara!”. Mas é indiscutível que a personagem de Arlete Salles fez um sucesso que eu... “Prefiro não comentar”.

CORINGA


     Em Batman – O Cavaleiro das Trevas, o herói só foi protagonista no título do filme, pois quem definitivamente roubou a cena e protagonizou o filme foi o Coringa, interpretado por Heath Ledger, personagem pelo qual ele recebeu um Óscar póstumo.

JOEY TRIBBIANI


     Difícil em Friends era eleger um protagonista dentre tantos personagens hilários. Mas quem marcou de verdade a série foi Joey Tribbiani, chegando inclusive a ganhar uma série independente que não passou da segunda temporada. É, parece que bons coadjuvantes precisam tanto de seus protagonistas, quanto os protagonistas precisam de seus coadjuvantes.

ALAN HARPER



     Embora Charlie Harper, o protagonista tenha feito muito sucesso, tornando Charlie Sheen o ator mais bem pago da TV, há quem diga que quem levava a série nas costas era Jon Cryer, o Alan. Podem não estar muito errados. Charlie está fora, mas Two And a Half Man segue firme e forte com Alan, Jake, e Ashton Kutcher.

SHELDON COOPER

     Hoje em dia é difícil definir quem é o protagonista de The Big Bang Theory, mas originalmente, Leonard (que se dane o sobrenome complicado) e Sheldon Cooper dividiriam a função. Bem, coadjuvante, ou co-estrela, o fato é que o personagem de Jim Parsons, o excêntrico Dr. Sheldon Cooper roubou a cena, e se tornou o personagem favorito do público, mesmo sendo razão de ódio entre todos os nerds que têm a sina de conviver com ele sob o mesmo teto.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
E já que chegou até aqui, deixe um comentário ♥
Se tiver um blog, deixe o link para que eu possa retribuir a visita.