Conheçam Meus Livros

sábado, 19 de outubro de 2013

Da Série: Monstros do Cinema – ESTÁ VIVO!!!


No mesmo ano do lançamento de Drácula (1931), a Universal Pictures deu vida a outro monstro igualmente famoso: Frankenstein!

A princípio, o papel do Monstro foi oferecido ao ator Bela Lugosi, intérprete do Drácula, mas este o recusou. O papel acabou sendo conquistado pelo  até então, mero coadjuvante em Hollywood  ator britânico Boris Karloff.


No romance gótico de Mary Shelley, o Monstro foi descrito como muito alto, corpulento, de pele amarela como um cadáver de alguns dias, com cabelos negros mal cortados. Foram as incisões feitas pelo Dr. Victor Frankenstein para juntar as partes que o tornaram repugnante.


Sua aparência original distinguia-se completamente daquela que o mundo conhece, e que foi criada nesta adaptação.


Utilizando uma esplêndida maquiagem para dar rosto ao Monstro, Boris Karloff deu ao mundo uma nova visão da criatura, concedendo-lhe a cabeça chata e a pele verde, com eletrodos e parafusos que fizeram do Monstro um mito.

Mas a interpretação de Karloff vai além da estética. Os movimentos lentos e pesados do Monstro, em vez da agilidade descrita no romance, também são obra sua, e tornaram a criatura extremamente realista e icônica.

E como somente parte do livro foi adaptado no filme, e o estúdio tinha interesse em produzir uma sequência para “Frankenstein”, a parte que havia ficado de fora do primeiro filme acabou dando vida à nova trama. Em 1935 a Universal Pictures concebeu A Noiva de Frankenstein.

Boris Karloff retornou no papel do Monstro, para exigir que seu criador, Henry Frankenstein – embora no livro o nome do cientista seja Victor – fizesse uma companheira para ele. A princípio Henry se recusou a ajudá-lo, mas, instigado por seu antigo mentor, o Dr. Pretorius, e pelo sequestro de sua esposa, Elizabeth, o cientista acabou concordando, e o resultado de sua nova experiência foi uma criatura fêmea de aparência muito menos grotesca que o Monstro original, interpretada por Elsa Lanchester.

O filme é até hoje a mais incrível sequência da história dos filmes de horror, e, independentemente de ser uma continuação, um dos melhores filmes do gênero.


Não satisfeitos com esses dois sucessos, os Estúdios Universal ainda produziriam em 1939 O Filho de Frankenstein, trazendo Boris Karloff no papel do Monstro pela última vez, e com Bela Lugosi no papel de Ygor, o assistente deformado do Barão Wolf Von Frankenstein, filho de Henry, que ressuscita a criatura de seu pai.

Como o desfecho de uma trilogia, o filme marcou a despedida de Karloff do papel que o imortalizou.


Mas o Monstro criado com partes de cadáveres não morreu. Nas décadas seguintes, várias sequências foram realizadas, tendo nomes como Lon Chaney Jr. – filho do intérprete de Quasímodo e do Fantasma da Ópera – e Bela Lugosi no papel da criatura. Apesar do talento inegável desses dois atores, nenhum deles foi sequer a sombra de seu intérprete original.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
E já que chegou até aqui, deixe um comentário ♥
Se tiver um blog, deixe o link para que eu possa retribuir a visita.