Conheçam Meus Livros

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Desafio #16: Os Parentes Loucos de Cada Um...



“Todas as famílias felizes se parecem. Cada família infeliz é infeliz à sua maneira”. E parafraseando Liev Tolstói: toda família normal tem sempre um maluco que renderia uma boa história!


Este livro não era um dos meus escolhidos para o Desafio Literário. Na verdade, quando comecei a ler, tinha certeza de que eu sequer escreveria uma resenha sobre ele. Sem preconceito; apenas que, depois de ter resenhado “Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola” no ano passado, tinha pensado em evitar livros insanos na versão 2015 do #DLdoTigre.


Mas, desta vez, vou abrir uma exceção.


Embora eu tenha começado com uma citação de Anna Karenina, é óbvio que não estou resenhando um romance russo.



Meu Pai Fala Cada Merda
Título Original: Shit My Dad Says
Autor: Justin Halpern
Editora: Sextante
Páginas: 144
Gênero: Humor/ Comédia/ Biografia
Sinopse:
Aos 28 anos, depois de ser dispensado pela namorada, Justin Halpern volta a morar com o pai, Sam Halpern, de 73 anos. Na infância, Justin morria de medo dele, tão mal-humorado, direto e desbocado que beirava a grossura.
Já adulto, ele passa a admirar a mistura de franqueza e insanidade que caracteriza os comentários e a personalidade do pai, que considera ‘sábio como Sócrates e até mesmo profético’.
Disposto a registrar a sabedoria contida nas tiradas de Sam, Justin cria uma página no Twitter para reunir suas frases malucas e observações ridículas. Em pouco tempo, os devaneios filosóficos do médico aposentado conquistam mais de um milhão de seguidores.
O fenômeno da internet dá origem a um dos livros mais engraçados dos últimos tempos. Tomando como base as pérolas do pai, o filho recria suas memórias da infância e da juventude.
Extremamente divertido e inspirador, Meu Pai Fala Cada Uma traça um retrato profundo da relação pai e filho e aborda os grandes temas da vida: medo, amigos, estudo, namoro, esporte, família. Uma lição de integridade, amizade e amor. Sem papas na língua.



Meu Pai Fala Cada Uma, de Justin Halpern (que por alguma razão que eu “nem imagino”, prefiro me referir pelo título original: Shit My Dad Says), foi um livro que li em questão de horas. Por um motivo ao mesmo tempo complicado e ridículo demais para explicar aqui, abri mão do conforto e da privacidade do meu quarto numa noite de meio de semana, levei o livro para a sala de estar, e tive que suportar os olhares enviesados e os acenos de cabeça com indicações de “ficou maluca” dos meus pais, enquanto eu tinha pequenas crises de riso com os olhos grudados nas páginas. Claro que eu não tive coragem de dizer a eles que estava rindo, principalmente, porque o livro me fazia lembrar certas “histórias de família”.


O livro é protagonizado por Sam Halpern, pai do autor, um sujeito que, como foi enunciado na capa, é um homem sábio, desbocado e mal-humorado. Justin, o autor, narra as memórias de sua família, desde sua infância, contando passagens hilárias em que seu pai dava a ele e aos seus irmãos os conselhos mais absurdos, e destilava pérolas de uma sabedoria politicamente incorreta (mas, na maioria das vezes, filosoficamente correta), ou simplesmente dizia, sem nenhum constrangimento, as maiores barbaridades.


Sam Halpern é aquele cara extremamente sincero, que fala exatamente o que pensa, sem filtro algum, e sem se importar com a opinião alheia. Justin admite que chegou a ter medo dele na infância, pois seu jeito desbocado beirava a grosseria, mas quando adulto, passou a admirá-lo justamente por sua honestidade, e, como ele próprio descreveu, a mistura de franqueza e insanidade que caracteriza seus comentários e a personalidade do pai. Pois, apesar de seu jeito torto de abordar e comentar os assuntos, Sam Halpern é um pai extraordinário, que está sempre disposto a apoiar os filhos, e ajudá-los a lidar com seus problemas e acertarem a vida.


Sem falar que a narrativa do próprio Justin Halpern evidencia que ele pode ter herdado a veia cômica e o senso de humor do pai. Vou citar só uma tirada, para servir de aperitivo:


“No primeiro dia do nosso novo regime alimentar, abri na escola o saco de papel marrom no qual minha mãe havia posto meu almoço. O que tirei lá de dentro era uma combinação asquerosa de ingredientes que queriam se passar por um sanduíche de peru. Segurei aquilo na minha frente. O pão parecia duas folhas de lixa molhada e o peru era igual à cara do Larry King: um tipo de carne branca, pegajosa e fibrosa”.


Já deu para ter uma ideia, né? O livro é sobre as loucuras que o pai dele diz, as que ele mesmo diz, as que os irmãos dele dizem, e provavelmente algumas delas farão você lembrar coisas que você mesmo ou seus parentes dizem.


Esse é um livro que fará você rir, não só porque está cheio de tiradas engraçadas, mas também, e principalmente, porque você sempre irá identificar alguém da sua família no mal-humorado, desbocado e hilário Sam Halpern. Eu, por exemplo, não poderia criar uma página no Twitter para publicar todas as maluquices que ouço aqui em casa, pois 140 caracteres jamais seriam suficientes! Se você ler, e não achar que o pai do Justin se parece com a sua tia maluca, ou com o seu avô ranzinza, ou com o seu irmão sem noção, CUIDADO! Vai ver, o Sam Halpern da sua família é você...



Comprar na Amazon:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
E já que chegou até aqui, deixe um comentário ♥
Se tiver um blog, deixe o link para que eu possa retribuir a visita.