Conheçam Meus Livros

terça-feira, 31 de maio de 2016

Se Nada Der Errado, Eu Vos Declaro Marido e Mulher



Casar nem sempre é uma coisa fácil. Primeiro, você tem que encontrar a pessoa certa; depois, tem que preparar a cerimônia dos seus sonhos; escolher o vestido adequado; escolher cada item da festa; e depois torcer para que nenhum imprevisto aconteça. E quando se fala em imprevistos em casamentos, e esses casamentos acontecem no cinema ou na TV, desgraça pouca realmente pode ser bobagem, porque pode acontecer de um tudo: pode ser que um dos noivos seja preso a caminho da cerimônia; pode ser que um dos noivos tenha se esquecido de assinar o divórcio de seu casamento anterior; pode ser que precisem subornar o padre para fazer vista grossa a qualquer probleminha ocasional que poderia dificultar o bom andamento da cerimônia; ou ainda pode acontecer de, na última hora, você estar esperando uma pessoa no altar, e aparecer outra...

Pois é, minha gente... Casamento não é fácil nem na ficção. E já que maio é o mês das noivas, pensei em criar uma lista com os casamentos mais memoráveis, malucos e inusitados que já agitaram esse nosso admirável mundo da ficção.
Com vocês:

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Desafio #20: Um Quarteto Angelical Nada Fantástico




Ok... Eu sei que perdi completamente o foco e o fio da meada no que toca o Desafio Literário que me propus a seguir no ano passado. A verdade incompleta é que o ano passado foi uma tremenda loucura, e eu tive tempo e disposição para pouca coisa realmente. Li muita coisa, mas quase nada que se encaixasse nos temas do desafio, e, a certa altura, perdi um pouco a vontade de ficar procurando títulos que se encaixassem, e simplesmente decidi deixar rolar. O problema aí foi que não rolou. Não que eu tenha desistido do Desafio, exatamente; apenas decidi me liberar do prazo. Afinal, oficialmente, o Desafio Literário do Tigre foi encerrado no meio do ano em seu blog de origem, então, quem prosseguisse, o faria por conta própria. E, se antes eu já estava tão tentada a procrastinar, depois de ele ter sido cancelado, fiquei mais tentada ainda. Não que os temas não tenham me agradado, mas alguns estavam realmente muito fora da minha zona de conforto.

Todavia, como não gosto de deixar nada inacabado, agora que o furacão 2015 passou – sim, eu sei que já estamos quase na metade de 2016; por aí se tem uma ideia de como 2015 foi tumultuado para mim, com partes boas e partes más –, decidi prosseguir com os temas, porém, sem pressa. À medida que os temas forem se encaixando na minha lista de leitura, vou postando as resenhas. Pode ser que o complete este ano; pode ser que ainda o arraste para 2017. Veremos...  

Para o primeiro tema concluído este ano, trago um livro que facilmente se encaixaria em duas categorias: com a capa linda ou que cabe no bolso. Como tenho ainda outras capas que enchem os olhos na minha lista de leitura para este ano, optei por encaixá-lo na segunda categoria.