Conheçam Meus Livros

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

A Bruxa Está Solta!


Estamos de volta com mais um episódio especial do Halloween Animado no meu, no seu e no nosso Admirável Mundo Inventado. E é difícil imaginar uma sequência de postagens com desenhos animados para o Halloween sem incluir um bom episódio daquela turma de crianças enxeridas que ganham a vida – bem, para dizer a verdade, não sei se eles ganham alguma coisa com isso, mas sem dúvida se divertem pra caramba, e nos divertem também – caçando monstros por aí. Sim, eu estou falando deles; daquele quinteto sensacional, criado em 1969 por Iwao Takamoto, Joe Ruby e Ken Spears, e produzido por William Hanna e Joseph Barbera; e que mesmo usando sempre o mesmo visual dos anos 1960, nunca ficam fora de moda; aquele pessoal engraçado, liderado por um rapaz simpático que custa a se entender com a ruiva que gosta de bancar a donzela em perigo, que dirige um furgão pelo país inteiro, na companhia de um cachorro covarde e esfomeado, de um amigo atrapalhado e de uma garota esperta que sempre resolve todos os mistérios no final.
Com inúmeras temporadas com títulos diferentes, o desenho já mudou de formato, de resolução, e, nos últimos tempos, mudaram até a cara dos personagens – e, não sei quanto a vocês, mas desenho animado pra mim é que nem Havaianas: prefiro as legítimas, recuso imitações.
O episódio de que vou falar foi produzido em 1978, e exibido na terceira temporada de O Show do Scooby-Doo, e, como anunciei na postagem anterior, nossa aventura se passa em Salem, a cidade das bruxas, na noite de Halloween.
Vamos junto com os nossos amigos na Máquina de Mistérios visitar uma das cidades mais assombradas do mundo, e aprender Como Expulsar Uma Bruxa!

 
Nossa história começa na noite de Halloween, e vemos que uma tempestade se aproxima, enquanto um homem, aparentemente supersticioso, cava uma cova no cemitério da cidade. E neste momento, temos contato com a primeira aparição: detrás do túmulo de Melissa Wilcox, uma suposta bruxa que foi executada há duzentos anos, surge seu fantasma, gargalhando assustadoramente, para espantar o velho coveiro, e fazê-lo ir correndo avisar um dos conselheiros da cidade sobre a visitante ilustre que apareceu.
Apenas para constar: eu vi que na lápide o nome da bruxa estava escrito com “i”: Milissa Wilcox. Mas Melissa é mais comum, então, com a licencinha dos amiguinhos, vou trocar uma vogalzinha.
O coveiro leva Marley até o cemitério, garantindo que a viu com muita clareza. O velho ainda não acredita na história dele, e garante que se isso for alguma brincadeira, o cemitério terá um novo zelador. E bem nesse momento, a Bruxa aparece novamente, gargalhando, para salvar o emprego do velho Munhoz.
Na mesma noite, Scooby-Doo e sua turma chegam à Velha Salem, a bordo da icônica Máquina de Mistérios, atendendo ao chamado de uma amiga da Velma, Arlene Wilcox, que não chegou a explicar por telefone qual era o problema, pois a ligação foi interrompida; somente falou sobre a cidade e uma antiga casa da família que ela acaba de herdar.
Não sei se por estarem adentrando a cidade das bruxas, ou porque já passava da hora do jantar, mas a conversa faz Salsicha e Scooby lembrarem que estão com uma fome do cão. Se bem que esses dois nunca precisaram de motivo para falar de comida, já que disputam com a Magali quem tem a lombriga maior.
Não demora muito e a turma chega à casa de Arlene, a mansão Wilcox, um lugar arrepiante. E já se deparam com um inesperado mensageiro de boas-vindas. Ou melhor, com alguém que não está nada disposto a lhes dar as boas-vindas: o Sr. Marley, que estava pregando uma placa com o símbolo que está gravado no túmulo da bruxa numa árvore no jardim da mansão, e os manda embora, porque aquele lugar é amaldiçoado.
Puxa, que notícia animadora para se dar assim, à queima-roupa... Como já era de se esperar, Salsicha e Scooby começam a bater os dentes de medo à menção da palavra bruxa, mas Fred garante que eles não irão a parte alguma sem antes encontrarem Arlene e descobrirem o que está havendo ali. E apesar dos protestos do sujeito, avançam com a Máquina de Mistérios para dentro do jardim da mansão.
Mas eles não dão nem bola.
Então vemos uma cena clássica de histórias de terror: a mansão supostamente amaldiçoada iluminada pelos trovões, com morcegos saindo pelas janelas... O básico...
Fred bate com a aldrava na porta, e Salsicha, sempre tremendo de medo, não espera nem um segundinho, e já tira suas conclusões.
Sabe como é, né, gente... Halloween e o fantasma de uma bruxa morta há duzentos anos sempre mexem com o sistema nervoso dos nossos amiguinhos medrosos...
Mas eles não dão sorte, pois Arlene está em casa, e os convida a entrar imediatamente. Então ela explica porque os chamou com tanta urgência.
E todos sabemos como essa turma adora se intrometer em mistérios que envolvam bruxas e fantasmas. Quanto pior, melhor.
Então Arlene mostra os quartos que preparou para eles e os deixa à vontade para se servir na geladeira, caso tenham fome. Música para os ouvidos de Salsicha e Scooby, que já vinham loucos para fazer uma boquinha desde a estrada.
E eles não perdem tempo. Principalmente Scooby, que se senta à mesa, amarra o guardanapo no pescoço, e vai alimentando sua insaciável lombriga enquanto Salsicha traz a comida da geladeira para a mesa. Leva um tempinho para Salsicha perceber que Scooby está bancando o Chaves, comendo os churros que o Kiko trazia para o Professor Girafales, e quando começa a correr atrás do prejuízo, refazem uma cena clássica de A Dama e o Vagabundo: cada um abocanha um lado da corrente de linguiças, e vão comendo uma a uma, até chegar ao fim do “espaguete”.
Depois de se empanturrarem na cozinha, Salsicha e Scooby vão para o quarto desfazer as malas, e Salsicha anuncia que trouxe uma surpresinha para seu melhor amigo: uma fantasia de bruxa para eles saírem pela cidade pedindo doces. E o detalhe: tanto a roupa quanto a peruca são iguaizinhos aos do figurino da Bruxa de Salem.
Salsicha veste a fantasia em Scooby e o deixa de olhos fechados diante do espelho, e enquanto se vira para tirar sua fantasia de monge da mala, Scooby começa a tatear a parede até a porta. Quando abre os olhos, a Bruxa verdadeira está diante de dele, mas como ela o imita, ele pensa que está diante do espelho.
Sim, cachorros pensam. Não só nos desenhos animados. A ciência que me desculpe, mas esses fofinhos são mais inteligentes do que já conseguiram provar.
Mas quando Salsicha se vira, e percebe que Scooby esteve brincando de espelho com a Bruxa de Salem, os dois correm para debaixo da cama, que vai se fechando até virar um armário.
Então o resto da turma corre até o quarto deles para verificar o que está acontecendo.
Mas como Velma já está acostumada a lidar com assombrações de mentirinha, ela decide examinar mais atentamente algumas bolhas e vapores que ficaram no carpete da entrada do quarto, onde a Bruxa aparecera.
Afirmativo, Fred! E se correrem um pouquinho, talvez ainda consigam alcançar a malvada.
E como a cidade inteira está disposta a caçá-la, porque pensam que ela está hospedando o fantasma da bruxa em sua casca, Fred aconselha Arlene a ficar em casa também, e não abrir a porta para ninguém.
Scooby e Salsicha até estavam dispostos a ficar na casa “cuidando” de Arlene, mas, sabe como é, né... Esses dois adoram uma boa aventura com fantasmas...
E como a Máquina de Mistérios já estava se distanciando na estrada, Scooby e Salsicha tiveram que correr pelo canteiro de abóboras – porque no Halloween, um canteiro de abóboras sempre se materializa magicamente em todos os jardins; ainda mais numa cidade assombrada como Salem – para alcançá-los. Daí, na pressa, eles acabam enfiando o pé na abóbora – literalmente – e continuam correndo usando os vegetais como sapatos.
Também é a última moda aquela fantasia de espantalho que eles vestem acidentalmente, depois que um ramo enrosca nos pés de Salsicha, arremessando-os num monte de palha...
Enquanto isso, Fred, Daphne e Velma chegam ao cemitério, e perseguem a Bruxa, que continua correndo e gargalhando enquanto desce a alameda.
Claro que Salsicha e Scooby também conseguiram chegar ao cemitério, bem a tempo de ver a Bruxa desaparecer detrás do túmulo de Melissa Wilcox. Mas quando Velma investiga atrás da lápide, acaba encontrando algo.
E Fred tem sua atenção furtada para o símbolo gravado no velho túmulo da família Wilcox.
Para quê foi dizer isso, Sr. Munhoz? Nossos amigos medrosos, Salsicha e Scooby se apavoraram, e, na pressa de fugir do cemitério, acabaram se embolando numa grande confusão: porque Scooby – não sei se fazia parte da fantasia, ou se aquele foi o único meio de transporte disponível que encontrou – montou numa vassoura, e saiu correndo; e por estar olhando para trás, não viu o galho que estava à sua frente, antes que ele o arremessasse de volta pelos ares. E onde essa “bruxa atrapalhada” aterrissou – ou melhor, caiu?
Claro que não... Imagine...
O velho zelador do cemitério aproveita o susto dos dois para aconselhar a turma a sair de Salem enquanto podem, pois a bruxa jurou fazer maldades esta noite. Mas como prometeram ajudar Arlene, eles decidem ficar e descobrir mais sobre a tal bruxa.
Para isso, eles vão checar os registros no Museu da Bruxaria de Salem, que, aparentemente, fica aberto vinte e quatro horas.
O curioso é que ainda está trovejando quando a turma chega ao museu, mas não vemos nem sinal de chuva o episódio inteiro. Bem, faz parte do clima de terror...
Agora, sente só o style do acervo desse museu:
Como diria a Catifunda: coisa fina! Só artigo de luxo da época das bruxas.
E dá só uma olhada em quem tem uma estátua especial em sua homenagem:
Bem, a julgar pelo estrago que ele fez no nariz do Scooby ao tentar vê-lo mais de perto, acho que é um ratinho lutador...
Todavia Velma está mais interessada nos livros que estão empilhados sobre uma mesa no meio do salão, do que em conhecer o acervo do museu. E não demora a encontrar algumas anotações bem interessantes.
Mas isso pode ser uma pista. E a única maneira de desvendá-la é conversando novamente com Arlene. E depois, planejam ir ao cemitério tentar capturar a Bruxa.
No entanto, como é noite de Halloween, e Salsicha e Scooby têm alergia a assombrações, prometem encontrá-los mais tarde no cemitério, pois têm outros planos para esta noite.
Enquanto isso, o pessoal da cidade está reunido numa taverna, discutindo o problema, e, sob o comando do Sr. Marley, decidem sair armados com forquilhas e tochas para capturar Arlene e fazê-la confessar que está possuída pela Bruxa de Salem.
Felizmente, o Sr. Munhoz consegue chegar antes deles à mansão Wilcox para avisar Arlene sobre o perigo que está correndo.

Oh... Valeu pelo voto de confiança, hein...
A propósito, se eu me lembro bem, Fred aconselhou Arlene a não abrir a porta para ninguém... Mas com que facilidade ela desobedeceu a ordem... E, amiga, sair correndo pela porta da frente, com uma multidão vindo te capturar para fazer churrasquinho de suposta bruxa não é uma ideia das mais inteligentes. Devia ter saído pela porta dos fundos...
Seja lá como for, não muito longe dali, Scooby e Salsicha estão outra vez fantasiados e prontos para sair de porta em porta pedindo doces. Afinal, é Dia das Bruxas, e a melhor parte do Halloween nos States é sair pelas ruas gritando Gostosuras ou Travessuras!  Mas sua expedição pelas ruas de Salem não vai lá muito bem...
E para piorar, eles ainda se veem no caminho da multidão furiosa que vem perseguindo Arlene. E como Scooby está fantasiado de bruxa, e o povo de Salem não está acostumado à tradicional coleta de doces no Halloween, acaba sendo capturado em seu lugar.
Salsicha, que esteve escondido com Arlene detrás de uma cerca de madeira, manda a amiga procurar o Fred e as garotas e avisar sobre o que está acontecendo, enquanto ele tenta salvar Scooby.
Daí Salsicha começa a perseguir a multidão, escondendo-se detrás dos postes, caixas de correio e árvores no caminho, tentando não ser visto, e, não sei porque, imaginei a música da Pantera Cor-de-Rosa tocando ao fundo dessa cena.
Mas de nada adiantou se esconder, pois, quando Scooby gritou por socorro, o Sr. Marley se virou e viu Salsicha perseguindo o cortejo com o saco de doces nas costas, e deduziu que ele era outro amaldiçoado ajudante da bruxa, e ordenou sua captura.
Então os cidadãos carregam Salsicha e Scooby-Doo até o Museu da Bruxaria, prendem Salsicha – muito mal, diga-se de passagem – numa guilhotina, e utilizam o velho barril de mergulho dos seus ancestrais para tentar forçar Scooby a confessar que é uma bruxa. Só fiquei me perguntando se naquela cidade não existem leis que proíbem que os cidadãos toquem nos acervos do museu...
Notem que Salsicha tirou a mão do buraco da guilhotina para apontar Scooby-Doo. Ou não o prenderam muito bem à placa de madeira, ou vai ver, ele é magro demais para aquele buraco...
E o Scooby, que está sendo mergulhado no barril, pelo visto, não está nem aí com a hora do Brasil... Aliás, parece até estar gostando da farra: tira um sabonete sabe-se lá de onde, e começa a se banhar, muito tranquilamente, cantarolando como se estivesse numa banheira.
Então Salsicha aproveita que todos estão distraídos observando Scooby, para se balançar sobre a madeira onde está preso, tentando se soltar, e consegue separar a placa onde seus pés e mãos estão presos do restante do aparelho, e sair de fininho para procurar Fred e as garotas.
Eles tinham se desencontrado de Arlene, pois ela já tinha fugido de casa quando passaram lá para procurá-la, e decidiram adiantar o expediente lá no cemitério. Pressentindo que eles estariam por lá, a moça correu para avisá-los sobre a captura de Salsicha e Scooby, e, por alguma razão, chegou lá quase ao mesmo tempo que Salsicha, embora tenha partido muito antes dele.
Depois de libertar Salsicha da guilhotina, Fred pede que Arlene espere no cemitério enquanto eles vão ao Museu da Bruxaria salvar Scooby-Doo.
Seguindo um plano, a turma entra no museu e se esconde numa galeria superior, para onde a estátua da bruxa foi transferida, e Velma, escondida detrás da parede, imita a voz da megera para que os cidadãos pensem que a bruxa voltou e está atrás deles.
Com a queda da estátua da bruxa, Scooby-Doo é catapultado para o andar de cima, e aterrissa em cima de seu amigo, para alívio de todos.
Mas os problemas ainda não acabaram. Eles ainda têm uma bruxa para capturar. Então, voltam correndo para o cemitério, perseguidos pelos cidadãos de Salem, agora mais furiosos do que nunca, depois de terem sido trollados pela falsa bruxa, acabando com sua diversão.
Mas é claro que nossos heróis têm um novo plano. Fred cava um buraco atrás da lápide de Melissa Wilcox, onde a Bruxa costuma aparecer, e prepara uma armadilha para ela, cobrindo a cova com gravetos.
A intenção era boa, mas esqueceram de avisar ao Salsicha e ao Scooby, que estavam vigiando junto ao muro do cemitério, e, ao verem a multidão se aproximando com as tochas em mãos, fizeram aquilo que eles fazem de melhor, além de comer: correr! E como não viram o buraco camuflado com os gravetos, acabaram caindo na armadilha da Bruxa, frustrando o plano dos amigos.
Ao ver a armadilha que prepararam para ela, a Bruxa começa a recuar, mas não vai muito longe, pois acaba caindo em outra cova aberta no cemitério.
O Sr. Marley fica espantado ao se aproximar da cova e perceber que a Bruxa não era Arlene, afinal. E como já era esperado, Velma esclarece tudo: claro que não existe bruxa alguma na cidade.
Todos, inclusive Arlene, ficam surpresos com a revelação, pois ninguém sabia de sua existência. Então Fred explica que descobriram que a amiga tinha uma irmã gêmea quando viram o registro da família e leram a palavra gêmeos, mas o nome da irmã de Arlene tinha sido cuidadosamente borrado.
Agora que tudo foi esclarecido, o Sr. Marley pede desculpas à Arlene por todo o transtorno que sua perseguição lhe causou, e leva os dois meliantes para a cadeia imediatamente.
De volta à Mansão Wilcox, Arlene agradece aos amigos por terem ajudado a limpar seu nome e desmascarar a suposta Bruxa de Salem.
E Salsicha aproveita para cuidar do seu amigo Scooby-Doo, que ficou meio resfriadinho depois daqueles mergulhos.
Melhor nem perguntar de onde foi que ele tirou essa galinha...

Bem, este foi o nosso episódio especial de Halloween de hoje. Nossa próxima aventura será num parque municipal, a bordo de uma carruagem que fez o pessoal da P.S. 118 perder a cabeça...
Até lá! *-*



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
E já que chegou até aqui, deixe um comentário ♥
Se tiver um blog, deixe o link para que eu possa retribuir a visita.