Conheçam Meus Livros

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

A Difícil Jornada dos Semi-Deuses Que Ainda Não Descobriram As Facilidades do GPS

Chegamos então ao quarto capítulo da “desconhecida” saga de Percy Jackson & Os Olimpianos. Desconhecida porque, como já foi mencionado à exaustão, a adaptação cinematográfica da saga foi para o vinagre, encerrada prematura e equivocadamente no segundo filme. Não vamos nos estender no assunto para não ficar repetitivo.
Mencionei aqui na resenha passada que o terceiro livro “A Maldição do Titã” é o meu favorito da saga. Ao passo que A Batalha do Labirinto está para mim no mesmo patamar de O Mar de Monstros, os dois volumes de que menos gostei na história. Não estou dizendo que o livro é ruim, pelo contrário; apenas estou dizendo que os outros três volumes foram muito mais interessantes.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Vingança Mortal

Hoje venho apresentar a vocês uma obra nacional que todos precisam conhecer.

Vingança Mortal
Autora: Raquel Machado
Ano: 2014
Editora: Clube dos Autores / Amazon
ISBN: 1495987795
Páginas: 117
Formato: Impresso e Digital
Gênero: Suspense/Policial
Sinopse:Ao receber uma ligação sobre a morte de sua melhor amiga, Brenda volta a sua cidade natal, Lageado Grande. Lá ela vai ao velório de Nicole, onde encontra seu rosto marcado por facas. Uma dúvida surge: será que realmente foi um acidente como todos falam?Ao voltar para casa algumas pistas aparecem, e Brenda fica obstinada a investigar a morte de Nicole. Ela decide então voltar as suas raízes. Porém, o tempo parece ter mudado muitas coisas, inclusive as pessoas que ela imaginava conhecer.Envolvida em uma rede de intrigas, dinheiro, drogas e traição, ela se vê prestes a montar um quebra-cabeça, onde cada peça parece se encaixar com extrema exatidão. E a solução para esse mistério, pode revelar um segredo escondido há muito tempo.




sábado, 9 de dezembro de 2017

O Ronald McDonald Tinha Um Dragão... YA-YA-OH ♪!♪!♪

Embora o título seja Alice No País das Maravilhas, o filme contém mais elementos do segundo livro, Através do Espelho e o Que Alice Encontrou Por Lá, do que do primeiro. Muito provavelmente Tim Burton chegou à conclusão de que seria inútil adaptar em versão live-action uma história que todos conhecemos de cor e salteado através do desenho da Disney de 1951. Seria recontar uma história que já foi contada inúmeras vezes: tem a versão em desenho da Burbank de 1988, tem o filme de 1999 que teve Whoopi Goldberg no papel do Gato Que Ri, e não sei quantas outras versões contando essencialmente a mesma história. Para quê investir alguns milhões de dólares e colocar uma peruca vermelha e quilos de maquiagem no Johnny Depp para repetir o mesmo conto de fadas?
Pensando assim, Tim Burton decidiu incorporar elementos dos dois livros, avançar alguns anos no tempo e contar um capítulo, digamos, mais maduro das aventuras de Alice no Mundo Subterrâneo. E, por assim dizer, criou um filme inteiro baseado num poema de 28 versos que aparece no segundo livro. Só isso.
Vejam bem, o desenho da Disney de 1951 também não foi completamente fiel ao livro. Se colocar realmente na balança, a única adaptação fiel foi a da Burbank, pois o Sr. Disney tomou diversas liberdades com a obra de Lewis Carroll. Para começar, Tweedledee e Tweedledum são personagens do segundo livro, e não aparecem no primeiro. O campo de flores cantantes também pertence ao segundo livro – só que ali as flores não cantam, apenas falam pelos cotovelos. E Disney achou por bem excluir de seu desenho a Duquesa, o Bebê chorão que se transforma num porco e sai voando, e a Cozinheira ranzinza que adora pimenta e atirar pratos nas pessoas. Talvez tenha pensado que já havia maluquice demais no sonho da Alice.
Seja lá como for, para não fazer um trabalho semelhante, Tim Burton reescreveu a história, utilizando elementos e personagens do Mundo Através do Espelho e um dos muitos poemas recitados no segundo livro, e deu asas à sua imaginação nada convencional para criar todo o resto que faltava.
Por exemplo: a palavra Capturandam foi apenas mencionada no mundo através do espelho, mas jamais explicaram do que se tratava. As Rainhas Branca e Vermelha também só aparecem no segundo livro, quando Alice se viu num mundo que se assemelhava demais a um tabuleiro de xadrez gigantesco; embora a Rainha Vemelha de Tim Burton tenha incorporado alguns elementos da Rainha de Copas do primeiro livro, como o Valete, o amor por tortas, a maneira peculiar de jogar croqué, e a mania de mandar cortar as cabeças de todos. Quanto ao Jaguadarte, na versão do livro traduzida para o português por Augusto de Campos – a mais conhecida no Brasil –, um monstro chamado “Pargarávio” foi mencionado no mesmo poema que citava o Capturadam. Não foi descrito em detalhes – apenas dentes e garras foram mencionadas –, mas a ilustração mostrava um dragão muito bizarro mostrando os dentes para a menina vestida com uma armadura, que empunhava a Espada Vorpeira, com a qual, de acordo com o poema, o monstro foi morto no Gloriandei. O poema foi jogado sem texto nem contexto na história, e tal monstro jamais foi visto por Alice em nenhum dos livros. Tim Burton pegou essa deixa, criou a profecia sobre o Jaguadarte que seria morto pela Espada Vorpal empunhada por Alice no Gloriandei, e usou como contexto para o filme. Só mesmo um gênio como ele para fazer tanto com tão pouco.

Mas em se tratando de Tim Burton, trívia.
Ou eu deveria chamar: Alice e a Lenda do Pargarávio Jaguadarte?

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

A Melhor Parte da História Não Vai Virar Cinema, Nem Vai Passar Em Hollywood...

Uma coisa que não encaixou com aquele final precipitado da saga de Percy Jackson no cinema foi o retorno de Thalia. Sim, ele era necessário para concluir a aventura da busca pelo Velocino de Ouro no Mar de Monstros; no entanto, deixou em aberto uma parte importante da saga: afinal, a profecia sobre o herói que poderia salvar ou destruir o Olimpo era mesmo sobre Percy? Qual partido Thalia, filha de Zeus tomará na guarra entre deuses e titãs? E mais: com a derrota prematura de Cronos, fatiado novamente pela “lâmina maldita” de Percy, e a compreensão de Luke do grande erro que cometeu ao ajudar um ser que achava sua carne apetitosa (literalmente!), toda a perspectiva de uma guerra entre deuses e titãs foi automaticamente para o vinagre, de modo que não teria mesmo como levar a saga adiante – não com base nos livros, pelo menos, a não ser que alterassem todo o contexto; muito mais do que já vinham fazendo nos dois primeiros filmes.
Seja lá como for, esse roteiro acabou dando um tiro no próprio pé. O filme ficou bom? Sem dúvida! É divertido? Vale a pena ver mais de uma vez? Com certeza! Mas contextualmente, assassinou a saga sem dar a ela um final, de fato.

Rick Riordan, autor da saga, não ficou satisfeito, motivo pelo qual as adaptações terminaram aí. Qualquer continuação teria que alterar os rumos da história que ele escreveu, e aparentemente isso não agradou o autor. Corre um boato de que a Netflix está disposta a produzir uma série baseada na saga dos Olimpianos, desta vez, preservando a história dos livros. Riordan, pelo que consta, trabalhará no roteiro. Se sairá do papel, só Zeus sabe. Enquanto isso, resta-nos conhecer a história como seu criador planejou através das páginas dos livros.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Existem Mais Monstros Esquisitos No Triângulo das Bermudas do Que o Cinema Se Dispôs a Mostrar...


Seguindo em frente com a saga dos novos heróis do Olimpo, preciso admitir que O Mar de Monstros foi mais animado no filme, mas já comentei aqui que os livros e os filmes do Percy Jackson nos trazem histórias completamente diferentes. Até porque, se já foi difícil colocar um centauro em cena, imagina uma dúzia? E conseguir convencer Pierce Brosnan (a.k.a. James – elegância – Bond) a encarar mais um filme como personagem secundário, coberto de pelos indesejáveis e ostentando uma bunda de cavalo, haja dracma!
E, só para constar, não foi nem nessa parte nem nessa forma que Cronos se ergueu do caixão. Mas, enfim...

sábado, 25 de novembro de 2017

As Noivas de Robert Griplen – Capítulo Bônus – A Lenda de Robert Griplen e as Bruxas de Salem

Capítulo Bônus de As Noivas de Robert Griplen já está no Wattpad:
A segunda parte do livro "Expiação" começa revelando a conexão entre a maldição da Família Griplen e o episódio de perseguição às bruxas em Salem, quando uma escrava decidiu contar a algumas meninas da cidade a trágica história de amor daquele rapaz e o destino de suas noivas...


terça-feira, 21 de novembro de 2017

Mas Que Raio de História É Essa?

Eu reconheço que sou apaixonada por sagas, e que não tenho muita paciência para ficar esperando meses pelo lançamento do próximo volume – Carina Rissi é a única autora que eu permito me deixar nessa ansiedade. E J. K. Rowling, é claro. Em geral, gosto de pegar as sagas depois de concluídas, e ler inteira num embalo só. Quase sempre eu leio as sagas depois já ter visto os filmes inspirados nelas. Se bem que, muitas tiveram seus primeiros volumes filmados, e os estúdios aparentemente desistiram de filmar o restante, por... qualquer razão. Por exemplo: Coração de Tinta, Academia de Vampiros, a saga de Darren Shan que gerou o filme Circo dos Horrores – O Aprendiz de Vampiro, As Crônicas Vampirescas de Anne Rice, que só levou para as telas Entrevista Com o Vampiro (divinamente) e A Rainha dos Condenados (mal e porcamente, devido ao fato de ter condensado três livros enormes em um filme de duas horas, tão ruim que chega a ser divertido), e por aí vai... De modo que, mesmo depois de ver o filme, sempre resta algo inédito para ler.
Mas quando peguei a saga do Percy Jackson, não imaginava que teria tanta coisa inédita para ler... nos dois primeiros livros!

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

As Noivas de Robert Griplen – Capítulo 14 – A Última Noite: Robert Griplen Levará Mais Uma Noiva Para as Profundezas?



Último capítulo da primeira parte do meu romance sobrenatural As Noivas de Robert Griplen já está no Wattpad:


Chega, enfim, a noite do aniversário da tragédia; a noite em que Robert Griplen levará sua noiva para as núpcias em sua mansão submersa. Susan agora precisa reunir forças numa última tentativa de impedir que Anne mergulhe para sempre no mar de Salem.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

sábado, 4 de novembro de 2017

As Noivas de Robert Griplen – Capítulo 12 – As Máscaras Começam a Cair



O décimo segundo capítulo do meu romance sobrenatural As Noivas de Robert Griplen já está no Wattpad:
Depois de descobrir a verdade por trás da maldição, Susan se depara com mais uma inesperada surpresa. As máscaras começam a cair; existem mais coisas entre o céu e a cidade de Salem do que Susan poderia imaginar...