Conheçam Meus Livros

quinta-feira, 14 de abril de 2016

A Voz é a Mesma, Mas o Personagem...



Dublagem é sempre um tema polêmico nos fandons Brasil afora. Alguns defendem, outros condenam quase como se fosse um crime. Principalmente quando se fala em dublagem de séries americanas. Não sei porque, mas existe uma tolerância maior em relação à dublagem de filmes. Chega a ser meio ridículo, se pararmos para pensar, pois existem séries que são tão bem dubladas quanto os filmes de Hollywood, e filmes tão mal dublados quanto algumas séries de TV.
Eu cheguei a mencionar o assunto (muito superficialmente) em postagens anteriores: já comentei o quanto fiquei decepcionada com a dublagem da saga Crepúsculo (se bem que, neste caso, os filmes também foram um pouco decepcionantes), especialmente os três primeiros (em Amanhecer o elenco de dublagem foi trocado, e se tornou mais suportável); Once Upon a Time, no momento, encabeça a lista das séries cujas dublagens mais me irritam; e não gostei, particularmente, da dublagem de Blindspot. Em contrapartida, não tenho absolutamente nada contra as dublagens de The Originals, The Vampire Diaries (com exceção de uma personagem que, graças aos céus, só participou de dois episódios na segunda temporada, e que eu daria um beijo na boca do Damon por tê-la silenciado para sempre), Pretty Little Liars (com raras exceções, também), Supernatural, Two And A Half Men, The Big Bang Theory (que levou em consideração até o timbre de voz dos atores em comparação ao elenco original), entre outras.
Na maioria dos casos, o sucesso ou o fracasso na dublagem de uma produção, é devido mais à qualidade da tradução do texto, do que propriamente à interpretação do elenco de dublagem. Há casos em que o elenco nem é de todo ruim (saga Crepúsculo, por exemplo, contou com alguns dubladores bons), mas o texto acaba sendo mal traduzido ou mal adaptado para a nossa língua, e isso influencia no resultado final do trabalho: a tradução não casa com a história, o texto destoa da cena, e o filme ou a série acaba dando nos nervos de quem está assistindo. Há casos, também, em que tanto o texto quanto a escolha e o esforço do dublador atrapalham a qualidade da dublagem (vou deixar o exemplo a cargo de Once Upon a Time, e vocês escolhem o que enerva mais: a voz enjoativa da dubladora da Emma ou o dublador do Rumplestiltskin, que tem preguiça de imitar as alterações no tom de voz de Robert Carlyle, o ator original, ou a tradução completamente sem sal – e, algumas vezes, sem sentido – dos diálogos da série).
No entanto, apesar de a profissão ser tratada pejorativamente por algumas pessoas, é preciso ressaltar que a dublagem é o tipo mais difícil de atuação. Pode-se resumir a questão da seguinte forma: qualquer pessoa (qualquer pessoa mesmo!) pode ser ator, mas somente um ator de verdade pode ser dublador.
Isto posto, preparei uma lista com alguns dos melhores dubladores do Brasil, aqueles cuja voz e interpretação somadas mais agradam aos ouvidos (principalmente da espectadora que vos fala), e seus respectivos personagens.
Não sei vocês, mas eu, quando estou assistindo a um filme ou uma série dublada, gosto de tentar me lembrar onde eu já ouvi aquela voz. Às vezes, é interessante perceber personagens tão diferentes, interpretados por atores diferentes, que ganharam a mesma voz. E, em alguns casos, acabaram até soando diferentes, apesar de terem sido dublados pela mesma pessoa.
Então, sem mais delongas, vamos conferir, de quem são essas vozes:




Clécio Souto



Ele é disparado o meu favorito. Não que seja o dono da voz mais bonita, mas é o cara que dubla os melhores personagens, e quando dubla um personagem mais ou menos, o torna sensacional.
É ele quem empresta a voz e o sarcasmo ao Damon Salvatore em The Vampire Diaries – aliás, uma escolha que tinha tudo para dar errado, porque, eu não sei vocês, mas olhando para aquele rostinho lindo do Ian Somerhalder eu desejaria tudo para ele, menos a voz do Frango! Essa é uma daquelas ironias bizarras que, por algum motivo, deram super certo. E, algum motivo, neste caso, leia-se Clécio Souto!
É claro que temos que levar em consideração que o timbre escolhido pelo dublador para dar voz ao Damon soou bem diferente do timbre risada com que ele dublou o Frango.
Ele também dubla Castiel (Misha Collins), o anjo que vive um caso de amor platônico com Dean Winchester em Supernatural (ok, não vamos discutir o sexo dos anjos neste blog!), e, falando ainda em séries de TV, anos atrás ele dublou Kel Mitchell na série Kenan & Kel.
Em filmes, ele emprestou a voz inúmeras vezes ao ator Chris Evans em filmes como Capitão América: Primeiro Vingador, Capitão América 2: O Soldado Invernal, Os Vingadores, Vingadores: Era de Ultron, Thor: O Mundo Sombrio, Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado (aliás, como Chris Evans gosta de bancar o Super-herói!), Diário de Uma Babá, entre outros. Também deu voz a Edmond Dantès (Jim Caviezel) em O Conde de Monte Cristo; Heféstion (Jared Leto), amigo de infância e amante de Alexandre Magno em Alexandre; o lobisomem Velkan (Will Kemp) em Van Helsing – O Caçador de Monstros; Dedo Empoeirado (Paul Bettany), o malabarista de fogo mágico que pulou das páginas de um livro para o mundo real em Coração de Tinta; o Dr. Jonathan Crane/Espantalho (Cillian Murphy), vilão de Batman Begins; dublou James Franco em vários filmes, incluindo Ligeiramente Grávidos e a franquia Homem-Aranha; Matt Dillon na pele do ganhador do Oscar Cameron Drake, que caguetou para o mundo inteiro, em plena cerimônia de entrega do prêmio, que seu ex-professor vivido por Kevin Kline era gay em Será Que Ele É?; Stu Wolf (Adam Garcia), o cantor favorito da divertida Lola Step (Lindsay Lohan) em Confissões de Uma Adolescente em Crise; Fili (Dean O’Gorman) da trilogia O Hobbit, e também dublou o ator em O Jovem Hércules; para citar só os mais interessantes.
Em desenhos animados, como já mencionei lá no começo, ele deu voz ao Frango em A Vaca e o Frango, e ao Du em Du, Dudu e Edu.
Também emprestou sua voz a atores mexicanos em novelas, sendo os mais notórios: Alejándro Ruiz, o Adrian de Esmeralda e o Leandro, operário da fábrica Bracho em A Usurpadora; e Miguel Pizarro, o Toledo, estilista e melhor amigo da protagonista e vilã Rubi, da novela que levava o nome dela.




Marcos Souza
E já que começamos com um dos irmãos Salvatore, vamos ao outro. Marcos Souza é outro que gosta de dublar personagens legais (a maioria interpretados por belos atores, aliás).
Em séries de TV, atualmente ele dá voz ao Stefan Salvatore (Paul Wesley, aquele irmão mais bonito do Robert Pattinson) em The Vampire Diaries, e ao detetive Gabriel Holbrook (Sam Faris) em Pretty Little Liars. No passado, ele deu voz ao Kenan Rockmore (Kenan Thompson) em Kenan & Kel; Lucas Scott (Chad Michael Murray) em One Three Hill; Carter Baizen (Sebastian Stan) em Gossip Girl; e Eddie Thomas (Orlando Brown) em As Visões da Raven.
Em filmes, ele deu voz ao Príncipe Caspian (Ben Barnes) na franquia As Crônicas de Nárnia; ao Emmett Cullen (Kellan Lutz) em Amanhecer – Parte 2 (depois que trocaram o doloroso elenco de dublagem dos primeiros filmes da saga por outros mais decentes – não que o texto tenha ajudado...); Gale Hawthorne (Liam Hemsworth) na saga Jogos Vorazes, tendo também dublado o ator em A Última Música; Bucky Barnes/Soldado Invernal (Sebastian Stan) em Capitão América: O Primeiro Vingador e Capitão América 2: O Soldado Invernal; Warren Peace (Steven Strait) em Sky High – Superescola de Heróis (com uma ressalva sobre a tradução do nome do personagem para Guerren Paz: queridos tradutores, não se traduz nome de personagem! A não ser que seja muito bizarro, o que não era o caso); Príncipe Garsiv (Toby Kebbell), o segundo irmão mais velho do Príncipe Dastan em Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo, tendo também dublado o ator na pele de Drake em Aprendiz de Feiticeiro, e de Victor Von Doom/Dr. Destino em Quarteto Fantástico; dublou o ator Aidan Turner na pele de Kili em O Hobbit e em Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos, na pele de Luke Garroway; e Alex O’Connel (Luke Ford) em A Múmia – Tumba do Imperador Dragão. Entre outros...
Também é o dublador oficial do ator Alfonso Herrera em suas novelas, como Camaleões (Sebastião) e Rebelde (Miguel Arango).

Felipe Grinnan
 Ok, eu sei que eu disse que Clécio Souto é o meu dublador favorito, mas esse cara aqui é o dono da minha voz favorita.
Felipe Grinnan emprestou a voz ao Eric Delko (Adam Rodríguez) em CSI: Miami; ao Drake Bell em Drake & Josh; e ao Ross Geller (David Schwimmer) em Friends (a partir da quarta temporada).
Em filmes, é mais fácil citar os atores do que os personagens, porque ele emprestou a voz a muita gente bacana em vários filmes: Jake Gyllenhaal na pele do Príncipe Dastan em Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo; do homossexual Jack Twist em O Segredo de Brokeback Mountain; e o estudante Sam, filho de um climatologista que tenta salvar as pessoas quando o planeta é atingido por uma nova Era Glacial em O Dia Depois de Amanhã. Jude Law, entre outros filmes, como o Robô Gigolô Joe em A.I. – Inteligência Artificial; na pele do protagonista de Alfie – O Sedutor; como o editor de livros viúvo Graham Simpkins, que se envolve com Cameron Diaz durante as férias de final de ano em O Amor Não Tira Férias; como o protagonista de Capitão Sky e o Mundo de Amanhã; vivendo o ator galã da era de ouro de Hollywood Errol Flynn em O Aviador; e em O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus, onde Jude Law fora um dos três atores convidados para substituir Heath Ledger, que interpretava o trambiqueiro Tony, após a morte inesperada do ator. Ewan McGregor na pele do escritor Christian em Moulin Rouge! Amor em Vermelho; do clone Lincoln Six Echo, e do homem que o encomendou, o milionário Tom Lincoln em A Ilha; e vivendo o noivo de uma escritora infantil britânica em Miss Potter. E Orlando Bloom na pele de Will Turner na franquia Piratas do Caribe, e interpretando Páris em Tróia.
Falando individualmente agora, ele dublou James Franco em Oz: Mágico e Poderoso; Colin Farrell em Alexandre; Chris Rock quando ele foi candidato à presidência dos Estados Unidos em Um Pobretão Na Casa Branca; Jake Abel, o verdadeiro ladrão de raios, também conhecido como Luke Castellan, na saga de Percy Jackson; Josh Lucas, o marido caipira que se recusava a dar o divórcio à Reese Witherspoon em Doce Lar; James Marsden, o jornalista Kevin Doyle, que se esqueceu de mencionar à Katherine Heigl que era ele quem escrevia sua coluna favorita no The New York Times e que, por acaso, estava escrevendo sobre ela desta vez em Vestida Para Casar; Bradley Cooper, quando ele se tornou o foco das palavras cruzadas e da obsessão de Sandra Bullock em Maluca Paixão; Michael Pitt, quando ele decidiu cometer o crime supostamente perfeito junto com o badboy da escola em Cálculo Mortal; Eric Bana, quando ele usou a coroa de Henrique VIII em A Outra; e Chris Rankin, o único dos irmãos Weasley (Percy) em quem eu já tive vontade de dar um Avada Kedavra (ou, no mínimo um Imperius, e ordenar que se jogasse da torre da astronomia) nos filmes do Harry Potter.
Sem falar que Felipe Grinnan também dublou a parte masculina de um dos casais mais queridos da ficção: o fofíssimo cãozinho Vagabundo, de A Dama e o Vagabundo 2 (todo mundo agora com a cena do macarrão na cabeça; o macarrão não é, mas a lembrança é instantânea! Rs).
Ele também é o dublador oficial do ator mexicano Juan Pablo Gamboa, o Willy Montero, marido da Estefanie na novela A Usurpadora, o Álvaro de Esmeralda, Pepe Liñares de O Diário de Daniela e Noel Gamboa, marido da tia Peruca em Carinha de Anjo.

Reginaldo Primo
 Falando em belas vozes... Eu poderia resumir Reginaldo Primo em uma única citação: Dean Winchester! Mas, vamos desdobrar um pouco mais o currículo desse cara, porque está recheado de coisa boa (personagens bons, quero dizer).
Como já mencionei, ele empresta a voz e o cinismo delicioso a Jensen Ackles, o irmão mais velho e mais divertido de Supernatural. Também dublou o ator em Smallville – As Aventuras do Superboy, onde ele interpretava Jason Teague. É também o dublador do Walden Schmidt (Ashton Kutcher), o substituto de Charlie Harper em Two And A Half Men. Deu voz ao Logan Fell (Chris J. Johnson), o apresentador de noticiários que fez tia Jenna de besta, e ao Dr. Wes Maxfield (Rick Cosnett), o cara que pretendia transformar nossos amados vampiros em experiência científica em The Vampire Diaries; Jerry Russo (David Deluise) o pai dos Feiticeiros de Waverly Place; e ao Detetive McTaylor (Gary Sinise) em CSI, CSI: Miami e CSI: Nova York.
Ele também dublou o ator Ashton Kutcher como Spencer em Par Perfeito e o cartunista Randy em Noite de Ano Novo. Patrick Dempsey como Peter Connor, o sexto namorado da protagonista, que pretendia se casar com o sétimo em As Sete Regras do Amor; na pele do mulherengo Tom, que viajou para a Escócia para ser madrinha do casamento do amor de sua vida em O Melhor Amigo da Noiva; e como o Harrison em Idas e Vindas do Amor. Dublou também o Camerlengo interpretado por Ewan McGregor em Anjos & Demônios; Padre Auguste (Lukas Haas) em A Garota da Capa Vermelha; Coelho Branco (Michael Sheen) em Alice No País das Maravilhas; Teseu (Henry Cavill) em Imortais; Ahkmenrah (Rami Malek) na franquia Uma Noite No Museu; Loki (Tom Hiddleston) em Os Vingadores, Thor e Thor: O Mundo Sombrio, e também dublou o ator em Meia-Noite em Paris, onde ele interpretou o escritor americano Francis Scott Fitzgerald; e, por falar em Fitzgerald, Reginaldo Primo também deu voz a um personagem criado por ele: Tom Buchanan (Joel Edgerton) em O Grande Gatsby; Stan (Mark Ruffalo), um dos operadores da máquina que deleta as memórias em Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças; Peter Novak (Hayes MacArthur), o melhor amigo que morreu e deixou a filha de herança para Katherine Heigl e Josh Duhamel em Juntos Pelo Acaso; e Fred na animação Os Fantasmas de Scrooge.
Reginaldo Primo também teve alguns contatos vampirescos ao longo da carreira, sobretudo com o vampiro mais famoso do mundo, Drácula, vivido Gerard Butler em Drácula 2000 – aquele que foi identificado como Judas Iscariotes. Em Drácula – A História Nunca Contada, ele dublou Hamza Bey (Ferdinand Kingsley), um dos generais do príncipe turco que queria escravizar o filho de Drácula e outras crianças do império. E também deu voz a Jonathan Rhys Meyers, o ator que interpretou o vampiro na série Drácula, mas em outra produção: interpretando Valentine em Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos.
Também é o dublador oficial do ator mexicano Jaime Camil (se bem que o Jaime Camil poderia dublar a si mesmo, já que fala português perfeitamente, e tem cidadania brasileira), entre outras novelas, em A Feia Mais Bela, onde viveu o grande amor da protagonista, Fernando Mendiola, e em Por Ela... Sou Eva, onde deu vida ao mulherengo João Carlos Caballero, que, para escapar da prisão, passou a novela inteira se travestindo de Eva María León Jaramillo, viúva de Zuluaga.

Philipe Maia


A exemplo do que aconteceu com os irmãos Salvatore, já que mencionei um Winchester, vamos ao outro.
A voz desse cara é fácil de confundir com a voz do Felipe Grinnan, e talvez por isso mesmo ele tenha dublado alguns dos atores que o Grinnan costuma dublar, como Orlando Bloom em Tudo Acontece em Elizabethtown, e na trilogia O Hobbit, e a maior parte dos personagens de Bradley Cooper, como o infiel Ben em Ele Não Está Tão a Fim de Você, Holden em Idas e Vindas do Amor, Todd Doherty em Jogo do Amor, Phil Wenneck na franquia Se Beber, Não Case, Pat em O Lado Bom da Vida, e Neil Walker em Joy: O Nome do Sucesso. A diferença entre as vozes do Felipe Grinnan e do Philipe Maia é que a deste último é um pouco mais suave.
Como já citei, é ele quem empresta a voz ao Sam Winchester (Jared Padalecki) em Supernatural; também dublou o Jeremy Gilbert (Steven S. McQueen) em The Vampire Diaries; Eric Northman (Alexander Skarsgård) em True Blood, tendo dublado o ator também em Batteship; e Oliver Queen/Arqueiro Verde (Justin Hartley) em Smallville.
Ele também dá voz ao narrador de Todo Mundo Odeia o Chris.
Este também é um caso em que é mais fácil mencionar os atores do que os filmes. Ele dublou Ryan Reynolds na maioria de seus trabalhos, que incluem: Lanterna Verde; Número 9; Eu Queria Ter a Sua Vida, filme clichê onde o ator interpretou o mulherengo Mitch, que trocou de corpo com seu melhor amigo certinho; e A Proposta, onde o aspirante a editor Andrew Paxton é convencido a se casar com a chefe megera vivida por Sandra Bullock, porque ela precisa de um visto, e ele precisa subir na vida. Dublou também Taylor Lautner na saga Crepúsculo (é necessário dizer que é o Jacob Black? Acho que não, né...); na pele de Nathan Price em Sem Saída, o adolescente que descobriu ser filho de um agente da CIA, e passa o filme inteiro fugindo de bandidos que querem trocá-lo por informações sigilosas que podem colocar muita gente poderosa na cadeia; e outros filmes menos conhecidos. Também dublou Tom Cruise em Jack Reacher – O Último Tiro; vivendo o matador de aluguel Vincent em Colateral; Coronel Claus von Stauffenberg em Operação Valquíria; e o agente Ethan Hunt a partir de Missão Impossível 3.
Individualmente, dublou o asqueroso Lord Cutler Beckett (Tom Hollander), um dos vilões (talvez o mais repugnante de todos – mais até que os tentáculos de Davy Jones) da franquia Piratas do Caribe; Brom (Casper van Dien) na adaptação de Tim Burton de A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça; Lance (Chris Rock), o comediante de stand up que morreu antes da hora e passou a ocupar o corpo de um velho milionário em O Céu Pode Esperar; Paul Walker na franquia Velozes e Furiosos (a partir do 4° filme); Mr. Moore/Mordred (Steve Valentine) em Avalon High; e o guerreiro pré-histórico D’leh (Steven Strait) em 10.000 A.C.
E não é só em Supernatural que o ator se vira para dar voz a um personagem que vive entre anjos e demônios. Na novela mexicana A Feia Mais Bela, ele deu voz ao Aldo Domenzaín (Juan Soler), que no final, descobrimos que era um anjo que veio à Terra para colocar Let de volta no caminho de seu grande amor.

Jorge Lucas
 Essa também é uma voz fácil de ser confundida com a de Marco Ribeiro (que não vou explanar aqui, mas os dois chegaram a dublar os mesmos personagens em algumas produções, um substituindo o outro em algum momento). Mas como os personagens do Jorge Lucas são mais legais que os do Marco Ribeiro, vamos a ele.
De longe o personagem mais famoso dublado por ele é Charlie Harper (Charlie Sheen) em Two And A Half Men, que no princípio era dublado pelo seu sósia de voz (se é que dá para chamar assim). Mas nem só do Casanova mais famoso da TV vive um dublador. Ele também deu voz ao queridíssimo professor de história, ocultismo, misticismo e o diabo a quatro Alaric Saltzman (Matt Davis) em The Vampire Diaries; Lex Luthor (Michael Rosenbaum) em Smallville; e lá no início da década de 1990, ao Daniel “Danny” Tanner (Bob Saget) em Três é Demais.
Também dublou vários personagens de Ben Affleck, como: A. J. Frost em Armageddon; Neil em Ele Não Está Tão a Fim de Você; e o piloto de caça Rafe McCawley em Pearl Harbor. Dublou Matt Damon na pele de Linus em Onze Homens e Um Segredo; como Colin Sullivan em Os Infiltrados; e LaBoeuf no remake de Bravura Indômita. Johnny Depp como o Chapeleiro Louco em Alice No País das Maravilhas, de Tim Burton; o pistoleiro de pontaria infalível (inclusive depois de ficar cego) Sheldon Jeffrey Sands em Era Uma Vez No México; e Ichabod Crane em A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça. Mark Ruffalo como o agente do FBI Dylan Rhodes, que virou joguete nas mãos dos mágicos trapaceiros em Truque de Mestre; e interpretando David Abbot, o paisagista que alugou o apartamento de Reese Witherspoon enquanto ela estava em coma, e passou o filme inteiro sendo assombrado pelo espírito dela em E Se Fosse Verdade. E Vin Diesel na franquia Velozes e Furiosos. Dublou também Greg Focker (Ben Stiller) em Entrando Numa Fria e Entrando Numa Fria Maior Ainda; Jake Sully (Sam Worthington), o cientista paraplégico da produção milionária Avatar; e Norman Osborn/Duende Verde (Willem Defoe) na franquia Homem-Aranha.
E não vamos nos esquecer que Jorge Lucas também deu voz ao Chapéu Seletor nos filmes de Harry Potter. O homem não é pouca coisa, não!

Alexandre Moreno
Taí, outro dublador sensacional, e uma escolha ousada para certos personagens que, estranhamente, deram certo.
Esse cara empresta a voz, o cinismo, o sarcasmo, o humor e a fúria ao vampiro original mais neurótico e adorável do planeta: Niklaus “Klaus” Mikaelson em The Vampire Diaries e no spin-off The Originals (diga-se de passagem, o melhor spin-off já criado: superou inclusive a série original). Ele também dá voz ao Alan Harper (Jon Cryer) em Two And A Half Men, o irmão azarado e mal pago de Charlie (quanta diferença entre essa voz e a do Klaus, hein! Benza Deus!).
Num passado mais ou menos distante, Alexandre Moreno também emprestou sua voz ao Chandler Bing (Matthew Perry) em Friends; ao Dr. Derek Shepherd (Patrick Dempsey) em Grey’s Anatomy; e ao Bobby Shaw (Katt Williams), o funcionário doidinho de Michael Kyle em Eu, A Patroa e as Crianças. E se voltarmos um pouquinho mais no tempo, lá no início dos anos 90, ele também dublou o Anthony Russo (Michael Stoyanov), o irmão mais velho de Blossom (vivida pela namorada de Sheldon Cooper), no seriado que levava o nome dela; e o Chris Potter (Dan Frischman) em Kenan & Kel.
E não vamos nos esquecer que ele também fez a voz de Lúcifer (Mark Pellegrino) em Supernatural, e, eu não sei vocês, mas não dá para levar a sério um diabo que tem a mesma voz do Alan Harper...
Nos filmes, Alexandre Moreno se consagrou dublando atores de comédia. É o dublador de Adam Sandler na maior parte de seus filmes: na pele do bombeiro que finge ser gay para ajudar um amigo em Eu Os Declaro Marido... E Larry!; reconquistando o coração da desmemoriada Drew Barrymore todos os dias em Como Se Fosse a Primeira Vez; na pele de um milionário por acaso em A Herança de Mr. Deeds; tentando resolver os problemas no casamento e se entendendo com sua empregada mexicana em Espanglês; zoando muito em Gente Grande; bancando o ex-marido de Jennifer Aniston em Esposa de Mentirinha; e muitos outros. Também dublou Ben Stiller em Starsky & Hutch – Justiça em Dobro; tentando viver uma história de amor com outra mulher em plena lua-de-mel em Antes Só do Que Mal Casado; se divertindo – ou enlouquecendo – com as estátuas que ganham vida na franquia Uma Noite No Museu; e vários outros. Vince Vaughn na pele do melhor amigo de Brad Pitt em Sr. e Sra. Smith; se desdobrando para visitar quatro casas de sua família no natal ao lado da esposa em Surpresas do Amor; e vivendo um inferno conjugal com Jennifer Aniston em Separados Pelo Casamento. Josh Duhamel criando a filha de seus amigos mortos com Katherine Heigl em Juntos Pelo Acaso; tentando voltar para Nova York a tempo de uma festa em Noite de Ano Novo; e na franquia Transformers. Jude Law interpretando o Dr. Watson nos novos filmes de Sherlock Holmes; disputando as atenções de Gwyneth Paltrow com  Matt Damon em O Talentoso Ripley; e tentando conquistar Julia Roberts em Closer – Perto Demais. Matthew Perry, que voltou a ser adolescente em 17 Outra Vez; e em Meu Vizinho Mafioso 1 e 2. Steve Carell bancando o Noé em A Volta do Todo Poderoso, e na pele do atrapalhado agente Maxwell Smart em Agente 86. Paul Bettany encarnando o monge da Opus Dei Silas em O Código Da Vinci; como o tenista Peter Colt em Wimbledon – O Jogo do Amor; e o sacerdote guerreiro caçador de vampiros em Padre.
Também deu voz a Patrick Dempsey em Encantada; Martin Freeman interpretando o jovem Bilbo Bolseiro na trilogia O Hobbit; Crispin Glover como George McFly, o pai do garoto que volta no tempo em De Volta Para o Futuro; Antonio Banderas vivendo Alejandro De La Vega em A Lenda do Zorro; Chris Tucker na trilogia A Hora do Rush; Joseph Fiennes em Elizabeth e na pele do maior dramaturgo de todos os tempos em Shakespeare Apaixonado; Guy Pearce como o invejoso Fernando Mondego, o grande rival do Conde de Monte Cristo; Mike Krause (August Diehl), o marido aracnólogo de Angelina Jolie em Salt; e Martin Price (Dermot Mulroney, o melhor amigo de Julia Roberts, cujo rosto não foi mostrado inteiro no filme), o agente da CIA que era o pai biológico de Taylor Lautner em Sem Saída. E se na TV ele dublou o irmão Harper que nasceu destinado a testar a lei de Murphy, no cinema ele deu voz ao outro quando também estava em sérios apuros (bem mais perigosos) em Velocidade Terminal. Também deu voz ao herdeiro da máfia Michael Corleone, vivido por Al Pacino, na redublagem de O Poderoso Chefão; ao responsável pelo retorno do Lord das Trevas, Bartô Crouch Jr. (David Tennant) em Harry Potter e o Cálice de Fogo; e o imortal Dorian Gray (Stuart Townsend), o homem que permanece jovem e impune, enquanto um retrato envelhece em seu lugar, em A Liga Extraordinária.. Para quem já foi a voz de Lúcifer, bobagem...
Em desenhos e animações, Alexandre Moreno é o responsável pelo sotaque espanhol do Gato de Botas da quadrilogia Shrek e no filme homônimo; deu voz ao cientista gastronômico preocupado com a fome mundial Flint Lockwood na animação Tá Chovendo Hambúrguer; Alex em Madagascar; Síndrome em Os Incríveis; e o Drácula em Hotel Transilvânia (treinando para dar voz ao vampirão original Klaus). Voltando um pouquinho no tempo, ele também deu voz ao Pinky, o ratinho atrapalhado que sempre acabava botando a perder os planos de seu amigo de conquistar o mundo em Pinky & Cérebro; Norbert em Castores Pirados; Ciclope/Scott Summers em X-Men Evolutions; o Palhaço Krusty e Coçadinha em Os Simpsons; e desde 2003 ele passou a ser a voz do Pernalonga.

Ricardo Schnetzer
Esse cara só dubla gente top! No currículo do cara você encontra “anônimos”, tipo Tom Cruise, Al Pacino, Nicolas Cage, John Cusack, Patrick Swayze... Para dar só um aperitivo.
Agora vamos aos detalhes:
Recentemente, ele deu voz a Abraham Van Helsing (Thomas Kretschmann) na série Drácula, mas no passado ele dublou Jonathan Kent (John Schneider), o pai adotivo do Superman em Smallville; e, voltando mais ainda no tempo, ele também dublou o Sheriff Harry S. Truman (Michael Ontkean) na série Twin Peaks. Num passado não muito distante, ele também deu voz ao Sr. Thurman (Paul Ben-Victor), o professor “favorito” do Chris em Todo Mundo Odeia o Chris; e William van der Woodsen (William Baldwin), pai da Serena e do Eric em Gossip Girl.
Agora vamos dar um pouco de audiência aos "pobres desconhecidos" a quem Ricardo Schnetzer fez o favor de emprestar sua bela voz:
Ele dublou Al Pacino quando ele deu vida ao herdeiro da máfia Michael Corleone na franquia O Poderoso Chefão (na dublagem clássica – impondo um pouco mais de respeito do que o divertido Alexandre Moreno), e também ao diabólico John Milton em O Advogado do Diabo.
Tom Cruise, aquele rapaz simpático, que foi casado com a Nicole Kidman, outrora lindo de morrer, hoje em dia... Ainda belo, pero ahora no mucho, também ganhou a voz de Schnetzer em diversos trabalhos: interpretando o irmão impaciente do Rain Man; dando um show atrás do balcão de um bar em Cocktail; conhecendo sua futura esposa Nicole Kidman em Dias de Trovão, e, já casado com ela, arrumando brigas e se passando por seu irmão em Um Sonho Distante; defendendo os soldados acusados do homicídio de um companheiro em Questão de Honra; investigando crimes que ainda nem aconteceram em Minority Report – A Nova Lei; como o agente Ethan Hunt em Missão Impossível 2; esbanjando sedução imortal na pele do vampiro Lestat de Lioncourt em Entrevista Com o Vampiro; entre outros.
Schnetzer também dublou o sobrinho do diretor Francis Ford Coppola, um tal de Nicolas Cage, na pele de um presidiário que acabou virando refém de uma rebelião a bordo de um avião, quando estava pegando uma carona para casa em Con Air – A Rota da Fuga; interpretando o anjo que se apaixonou por uma médica, e literalmente caiu do céu para ficar com ela em Cidade dos Anjos; seguindo as pistas de um tesouro histórico em A Lenda do Tesouro Perdido e A Lenda do Tesouro Perdido: Livro dos Segredos; na pele de um dos bombeiros que lutaram bravamente para salvar as vítimas do atentado terrorista ao World Trade Center em As Torres Gêmeas; treinando o novo Aprendiz de Feiticeiro; e muitos outros.
Também deu voz a Richard Gere quando ele contratou os “serviços” de Julia Roberts em Uma Linda Mulher; e em vários outros filmes, como Outono em Nova York, O Vigarista do Ano, Dança Comigo?, e Noites de Tormenta.
Dublou também o saudoso Patrick Swayze em Dirty Dancing – Ritmo Quente, Matador de Aluguel, Donnie Darko, Veia de Campeão, Um Natal Milionário, e vários outros.
Deu voz a Edgar Alan Poe – melhor dizendo, a John Cusack interpretando o grande mestre do horror – em O Corvo. Também dublou o ator quando ele tomou e depois deu tocos e chifres em Catherine Zeta-Jones em Os Queridinhos da América; e na pele do pretendente favorito de Diane Lane em Procura-se Um Amor Que Goste de Cachorros.
Kurt Russell em Os Aventureiros do Bairro Proibido, Velozes e Furiosos 7, e brincando de se fantasiar de Elvis Presley em Las Vegas em 3000 Milhas Para o Inferno.
E, para não estender o assunto mais do que eu já estendi, só mais algumas menções que não podem ficar de fora (porque se eu me empolgar, cito o currículo inteiro desse cara, que só tem coisa boa): Peter Gallagher interpretando o cara que ficou noivo de Sandra Bullock enquanto estava em coma em Enquanto Você Dormia; Matthew Macfadyen na pele do ora charmoso, ora adorável, ora irritante Sr. Darcy em Orgulhoe Preconceito; Benjamin Bratt na pele do agente do FBI Eric Matthews, encarregado de acompanhar Sandra Bullock nos bastidores do concurso de Miss Estados Unidos em Miss Simpatia; John Turturro interpretando o mordomo que não sabia que tinha direito consanguíneo a toda a fortuna de seu falecido patrão em A Herança de Mr. Deeds, e tentando enlouquecer Johnny Depp com uma acusação de plágio e uma série de assassinatos em Janela Secreta; Stanley Tucci como o apresentador Caesar Flickerman na franquia Jogos Vorazes; Jim Carrey na pele do detetive de animais Ace Ventura; o dragão Smaug na trilogia O Hobbit; e Mark Strong como o Príncipe Septimus em Stardust – O Mistério da Estrela.
Em desenhos animados, Ricardo Schnetzer deu voz ao Sebastian Shaw de X-Men: Evolution, e voltando bastante no tempo, ele também foi a voz do Capitão Planeta.
É também o dublador oficial do ator mexicano Fernando Colunga, o Luís Fernando de la Vega da Maria do Bairro, Carlos Daniel Bracho de A Usurpadora, José Miguel Montesinos de A Dona, e o José Armando Villarreal de Esmeralda.

Marco Antônio Costa


Identificar Marco Antônio Soares da Costa, ou simplesmente Marco Antônio Costa, é muito fácil; basta citar um nome: Johnny Depp! Pois ele dublou os personagens mais famosos do ator, como: o pirata Jack Sparrow (Capitão, se faz favor!) na franquia Piratas do Caribe; Edward Mãos de Tesoura; Morton Rainey, o escritor acusado de plágio por John Turturro em Janela Secreta; Dean Corso, o perito que foi contratado para conferir a autenticidade de um livro extremamente perigoso, que esconde a entrada para o inferno em O Último Portal; Willy Wonka, o dono da Fantástica Fábrica de Chocolates, na refilmagem de Tim Burton; Gilbert Grape – Aprendiz de Sonhador; o pior diretor de todos os tempos em Ed Wood; o adorável malandro Cry-Baby; o estranho vampiro Barnabás Collins em Sombras da Noite; o nativo americano Tonto em O Cavaleiro Solitário; o investigador que está no encalço de Jack, o Estripador no thriller Do Inferno; o cigano que conquistou o coração de Juliette Binoche no romântico Chocolate; e por aí vai... Ele também dublou o ator no seriado Anjos da Lei.
Mas nem só de Johnny Depp vive um dublador. Ele também dublou outros atores “pouco conhecidos” como:
Aquele tal de George Clooney, unanimidade no conceito de beleza das mulheres no mundo inteiro, vestindo a pele do homem-morcego em Batman & Robin; do golpista Danny Ocean em Onze Homens e Um Segredo, Doze Homens e Outro Segredo, e em todos os segredos que os homens sejam capazes de guardar; papai fantástico Devlin em Pequenos Espiões 3; o advogado que tentou dar o golpe do baú em Catherine Zeta-Jones em O Amor Custa Caro; na pele do Dr. Douglas Ross na série E.R. – Plantão Médico; e muitos outros.
Também deu voz ao marido de Angelina Jolie, Brad Pitt, na pele do matador John Smith, no filme em que eles se conheceram, se apaixonaram e ela o tirou de Jennifer Aniston, Sr. & Sra. Smith; interpretando o icônico Tyler Durden em Clube da Luta, mas, seguindo a primeira regra, não vamos falar disso; fazendo arruaça num manicômio, e planejando a revolução dos bichos em Os Doze Macacos; investigando um serial killer que gosta de matar pecadores em Seven – Os Sete Crimes Capitais; na pele do vampiro com crise de consciência Louis em Entrevista Com o Vampiro; e, o peixe pode até morrer pela boca, mas dublando o ator, ele deu voz ao homem que morreu pelo calcanhar: Aquiles em Tróia.
Hugh Grant também ganhou a voz de Marco Antônio em vários trabalhos: como o advogado sistemático de Amor à Segunda Vista; Daniel Cleaver, o chefe mulherengo que seduziu Renée Zellweger em O Diário de Bridget Jones e Bridget Jones: No Limite da Razão; o cara que não procurou seus quinze minutos de fama ao ter um caso com uma atriz de cinema em Um Lugar Chamado Notting Hill; em Simplesmente Amor; e vários outros.
Matthew McConaughey na pele do noivo que se apaixona pela organizadora de casamentos, interpretada por Jennifer Lopez, em O Casamento dos Meus Sonhos; e como o Tenente americano responsável por roubar uma máquina criptografada de um submarino em emergência durante a Segunda Guerra Mundial em U-571 – A Batalha do Atlântico.
Ele também emprestou sua voz a Tim Robbins em Nada a Perder; Matthew Modine em Ilha da Garganta Cortada e Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge; Chevy Chase em Férias Frustradas de Natal e Clube dos Pilantras; Cuba Gooding Jr. em Norbit: Uma Comédia de Peso, Questão de Honra e Neve Pra Cachorro; Matt Damon em O Talentoso Ripley; Gary Sinise em À Espera de Um Milagre e Forrest Gump: O Contador de Histórias; Billy Zane como o noivo que foi trocado por Leonardo Di Caprio durante o naufrágio de Titanic, e na pele do xará do dublador, Marco Antônio, o homem que conquistou o coração da mais famosa rainha do Egito na refilmagem de Cleópatra; Colin Farrell em Minority Report – A Nova Lei e Miami Vice; Bobcat Goldthwait, o Zed de Loucademia de Polícia; Cary Elwes em A Princesa Prometida, e como o novo namorado da ex-mulher de Jim Carrey em O Mentiroso; Ben Stiller em Duplex, Quero Ficar Com Polly, Ted e Quem Vai Ficar Com Mary?; Mark Wahlberg em O Atirador; Kurt Russell em Poseidon; Joaquin Phoenix na pele do músico Johnny Cash em Johnny & June; Patrick Dempsey, quando ele interpretou o filho da prefeita de Nova York que ficou noivo da complicada Reese Witherspoon, sem saber que ela já era casada, em Doce Lar; Steve Carell, na pele do âncora de telejornal Evan Baxter em Todo Poderoso; Richard Tyson, o pai bandido do garotinho que Arnold Swarzenegger tenta proteger em Um Tira No Jardim de Infância; Príncipe Tus (Richard Coyle), irmão mais velho de Jake Gyllenhaal em Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo; Ice Cube em Um Salão do Barulho 1 e 2; Jason Segel, o professor de educação física que ficou louco por uma Professora Sem Classe; John Hannah, o irmão de Rachel Weisz em O Retorno da Múmia; Sam Kennedy (Ben Chaplin), o companheiro de investigação de Sandra Bullock em Cálculo Mortal; Lee Pace, o vampiro Garrett de Amanhecer – Parte 2; Martin Lawrence na pele do malandro que teve que se virar como cavaleiro na corte do rei da Inglaterra depois de voltar no tempo em Loucuras na Idade Média; e Ian Hart quando ele interpretou o Professor Quirrell, hospedeiro de Lord Voldemort em Harry Potter e a Pedra Filosofal.
Notem que, ao contrário do que aconteceu com os dubladores anteriores, eu não comecei citando os personagens que ele dublou em séries de TV. Na verdade, ele não tem muitos personagens de relevância nesse sentido, além dos que citei de George Clooney e Johnny Depp, exceto o tio Joseph “Joey” Gladstone, interpretado por Dave Coulier na série Três é Demais.
Em desenhos animados, ele deu voz a Bonkers; Rex em todos os filmes de Toy Story; Aarão em O Príncipe do Egito; Charlie Schumacher, melhor amigo de Stanley Ipkiss em O Máskara; e Hugo Neutron o pai de Jimmy Neutron: O Menino Gênio.
Marco Antônio também dublou o Pato Donald em alguns episódios dos Duck Tales e na dublagem carioca de Uma Cilada Para Roger Rabbit, e Pica-Pau em O Novo Show do Pica-Pau.
Também empresta a voz ao ator mexicano René Strickler, o Victor Manuel de O Privilégio de Amar, e o Leopardo de Cuidado Com o Anjo.

Isaac Bardavid


Esse senhorzinho simpático foi visto recentemente na novela Salve Jorge, onde interpretava o turco Tartan. E como dublador, ele também tem uma longa estrada com personagens de muito respeito:
É ele quem empresta a voz aterrorizante ao Freddy Krueger (Robert Englund) na franquia A Hora do Pesadelo. Também deu voz a Hugh Jackman na pele do mutante Wolverine em todos os filmes de X-Men, e também no desenho animado; Tio Fester (Christopher Lloyd) em A Família Addams 1 e 2;  Joshamee Gibbs (Kevin McNally), o leal imediato de Jack Sparrow na franquia Piratas do Caribe; Horácio Slughorn, o professor que começou o filme travestido em sofá, e que ensinou a Voldemort como criar Horcruxes em Harry Potter e o Enigma do Príncipe; e também dublou o ator quando ele interpretou Fenoglio, o autor do livro de onde saíram os personagens de Coração de Tinta; Cardeal Strauss (Armin Mueller-Stahl), o único que nunca pareceu confiar nas boas intenções do Camerlengo em Anjos & Demônios; Bilbo Bolseiro idoso (Ian Holm) na trilogia O Hobbit; Obi-Wan Kenobi (Alec Guinness), na franquia Star Wars; Presidente Snow (Donald Sutherland) na franquia Jogos Vorazes; Bela Lugosi (vivido por Martin Landau), o ator húngaro que interpretou pela primeira vez o vampiro Drácula no cinema, em Ed Wood; e George Wilson (Walter Matthau), o vizinho que não aguenta mais as peraltices de Dennis, O Pimentinha.
Isaac Bardavid também dublou Anthony Hopkins em Alexandre, onde ele interpretou o velho Ptolomeu Sóter; e em Thor: O Mundo Sombrio, onde o ator deu vida ao deus nórdico Odin. Deu voz ao mito Marlon Brando, quando ele interpretou Jor-El, em Superman – O Filme. E a Brian Cox, interpretando Agamemnon em Troia, e na pele de Ivan Simanov, o russo que tem um romance antigo com Helen Mirren em Red 2 – Aposentados e Ainda Mais Perigosos.
Em desenhos e animações, deu voz ao Rei Harold, pai da Princesa Fiona em Shrek 2; Capitão Archibald Haddock em As Aventuras de Tintim; Tigrão em As Aventuras do Ursinho Puff; Chefe Powhatan em Pocahontas 1 e 2; Dr. Pretorius em O Máskara; Drácula em As Incríveis Aventuras de Billy & Mandy; e Tio Patinhas no papel de Ebenezer Scrooge em O Conto de Natal do Mickey.

Maíra Góes



Para iniciar o meu Top 3 de dubladoras favoritas – não necessariamente nessa ordem –, vamos a essa mineirinha de Juiz de Fora.
Em séries de TV, Maíra Góes deu voz à querida tia Jenna Sommers (Sarah Canning) em The Vampire Diaries; a Dra. Anne Sullivan (Annabeth Gish), psicóloga das quatro amigas de Alison DiLaurents, depois que elas foram forçadas a se separar e prestar serviços comunitários em Pretty Little Liars; a cavaleira do inferno Abaddon (Alaina Huffman) em Supernatural; e Lauren Cruz (Natalie Morales) em White Collar. Voltando uns quinze anos no tempo, ela também dublou Morgan Cavanaugh (Elisa Donovan), colega de quarto de Sabrina – A Aprendiz de Feiticeira, quando ela foi para a faculdade.
Maíra também dublou Keira Knightley na maioria de seus trabalhos (precisamente seus personagens mais legais), como Elizabeth Swann em Piratas do Caribe; Rainha Guinevere em Rei Arthur; Georgiana Cavendish, a espirituosa esposa de Ralph Finnes em A Duquesa; e Anna Karenina na refilmagem do clássico da literatura russa. Em Orgulho & Preconceito, em vez de dublar Elizabeth Bennett, personagem de Keira Knightley, Maíra deu voz à irmã dela, Jane, vivida por Rosamund Pike. Também dublou Liv Tyler em O Incrível Hulk; Noomi Rapace na pele de Madame Simza, a mulher que colabora com a investigação do maior detetive de todos os tempos em Sherlock Holmes 2 – O Jogo de Sombras; Mila Kunis em Amizade Colorida; e Michael Michele como Judy Spears, uma das colegas de trabalho invejosas de Matthew McConaughey que tramam para que ele conquiste Kate Hudson, a jornalista que está ensinando às mulheres Como Perder Um Homem em Dez Dias.
Ela também é a voz da peixinha Dory de Procurando Nemo.
Em novelas, seus trabalhos de maior destaque foram as vozes de Branca Silva/Ivette Dórleac (Maya Mishalska) em Cuidado Com o Anjo e Célia Olmos (Pilar Montenegro) em Gotinha de Amor.

Mabel Cezar
Pode-se dizer sobre Mabel Cezar o mesmo que eu disse sobre Ricardo Schnetzer: ela é a responsável por dublar atrizes “anônimas” em papéis que “ninguém conhece”.
Sua voz é famosa pela dublagem de Jay Kyle (Tisha Campbell-Martin) na série Eu, A Patroa e As Crianças. Mas em séries de TV, ela também dublou a Juliet Burke (Elizabeth Mitchell) de Lost, e a Natalie Teeger (Traylor Howard), segunda assistente do detetive vítima de transtorno obsessivo compulsivo em Monk – Um Detetive Diferente.
Agora, sobre os filmes, vamos começar pelos nomes que vocês “nunca ouviram falar”:
Mabel deu voz à Catherine Zeta-Jones quando ela roubou o coração do justiceiro mascarado interpretado por Antonio Banderas em A Lenda do Zorro; quando, para provar seu amor, ela deu o golpe do baú em George Clooney em O Amor Custa Caro; quando se juntou à patota de Danny Ocean em Doze Homens e Outro Segredo; vivendo um pesadelo durante uma suposta experiência psicológica em A Casa Amaldiçoada; e por aí vai... Também dublou Elizabeth Mitchell (lembram da Rainha da Neve?) quando ela se mudou para o Polo Norte para viver seu amor com o bom velhinho em Meu Papai é Noel 2 e 3. Téa Leoni cometendo crimes ao lado do maridão Jim Carrey em As Loucuras de Dick & Jane (maridão no filme); e fugindo de dinossauros em Jurassic Park 3. Monica Belucci como Perséfone, a esposa desprezada cheia de carência que gostaria de estar na pele de Trinity em Matrix Reloaded e Matrix Revolutions. Scarlett Johansson como o clone de uma atriz famosa, criada para ser sua doadora de órgãos em A Ilha. Anne Hathaway na pele da Rainha Branca em Alice No País das Maravilhas, de Tim Burton; e no romance Um Dia. Sofía Vergara em Os Smurfs, e como a ajudante de cozinha de Katherine Heigl em Noite de Ano Novo. Beyoncé Knowles em A Pantera Cor-de-Rosa. Cate Blanchett em Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal. Christina Ricci, ainda adolescente em Aquele Gato Danado. Julie Andrews na redublagem de Mary Poppins. Marisa Tomei compartilhando os pensamentos com Mel Gibson em Do Que As Mulheres Gostam. Heather Burns na pele da futura Miss Estados Unidos Cheryl Frazier em Miss Simpatia. Mary Elizabeth Winstead revivendo a puberdade na pele de Gwen Grayson para se vingar dos heróis que a derrotaram no passado em Sky High – Superescola de Heróis. Rosário Dawson na pele da esposa de Alexandre Magno em Alexandre. Tilda Swinton em O Curioso Caso de Benjamin Button. Kelly Reilly vivendo a esposa do Dr. Watson em Sherlock Holmes e Sherlock Holmes – O Jogo de Sombras. E Keira Knightley cedeu sua dubladora tradicional à irmã mais velha de sua personagem, mas ganhou a voz igualmente poderosa de Mabel Cezar em Orgulho & Preconceito.
Mabel Cezar também deu voz a duas grandes divas da era de ouro do cinema: Elizabeth Taylor em A Maldição do Espelho; e Grace Kelly, futura princesa de Mônaco, na redublagem de Janela Indiscreta, de Hitchcock.
Também deu voz à Chapeuzinho Vermelho na animação Deu a Louca Na Chapeuzinho 1 e 2; à Jessie nos filmes de Toy Story; à Rainha Elinor, mãe de Merida em Valente; e à namorada do Pica-Pau, Winnie em O Novo Pica-Pau. E, se voltarmos um pouco no tempo, ela também emprestou sua voz à inesquecível Luluzinha.
Em novelas, Mabel também emprestou sua voz à personagens mexicanas famosas: à protagonista e vilã Rubi Perez Ochoa (Barbara Mori) em Rubi; à atriz Letícia Calderon quando ela protagonizou Esmeralda; a esposa do diretor do internato, Gláucia Gandía em Rebelde; e à esposa de Rodrigo Bracho, Patrícia (Jessica Jurado) em A Usurpadora.

Sheila Dorfman
E o que dizer sobre essa mulher? Melhor deixar que seus personagens falem por si:
Recentemente, ela deu voz às bruxas Sabine Laurent (Shannon Kane), Céleste Dubois (Raney Branch) e Esther Mikaelson no corpo de Lenore Shaw (Sonja Sohn) na série The Originals; mas no passado, ela deu voz a Lucy Lawless na pele de Xena: A Princesa Guerreira; a Lorelai Gilmore (Lauren Graham) em Gilmore Girls; Eleanor Waldorf (Margaret Colin) em Gossip Girl; Zelda Spellmann (Beth Broderick), a tia mais sensata de Sabrina – A Aprendiz de Feiticeira; e Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker) em Sex And The City.
No cinema, Sheila Dorfman dublou Sandra Bullock na maioria de seus trabalhos, que incluem, mas não se limitam a: Dra. Kate Foster, a médica solitária que vive uma história de amor platônico com um homem que vive dois anos no passado, através de cartas enviadas pela caixa de correio mágica da Casa do Lago; a agente do FBI Grace Hart, que aprendeu a usar maquiagem e salto alto para investigar uma ameaça de bomba no maior concurso de beleza do país em Miss Simpatia; Lucy Kelson, a advogada que conquistou o coração do sistemático Hugh Grant em Amor à Segunda Vista; a investigadora Cassie/Jessica Murder, que está no encalço dos jovens que tentaram cometer o crime perfeito em Cálculo Mortal; na pele da mulher que teve sua habilitação cassada por correr demais, e que acabou tendo que dirigir um ônibus ameaçado por um psicopata em Velocidade Máxima, e também na continuação, onde a ameaça de bomba estava num cruzeiro marítimo em que ela viajara com o namorado; Sally Owens, a bruxa recatada que só quer ter uma vida normal e criar suas filhas na santa paz em Da Magia à Sedução; na pele da solitária Lucy Eleanor Moderatz, a bilheteira ferroviária que salvou a vida de Peter Gallagher e acabou se tornando parte de sua família em Enquanto Você Dormia; como a editora durona que teve que implorar e praticamente subornar seu assistente Ryan Reynolds para se casar com ela, para não ser deportada após o vencimento de seu visto em A Proposta; como Mary Horowitz, a cruciverbalista obcecada por Bradley Cooper, que atravessou o país para lhe devolver um guarda-chuva em Maluca Paixão; e no papel que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz em 2011, a benfeitora Leigh Anne Tuohy, que mudou a vida de um adolescente negro ao torná-lo parte de sua família em Um Sonho Possível.
Claro que Sandra Bullock é apenas a referência favorita em se tratando de Sheila Dorfman, mas ela dublou outras atrizes tão “anônimas” quanto ela:
Anne Heche como a perita cismológica Amy Barnes, que tentou ajudar a conter a fúria de um vulcão em erupção nos subterrâneos de Los Angeles em Volcano: A Fúria; lutando pela sobrevivência depois de um acidente aéreo ao lado de Dennis Quaid em Seis Dias, Sete Noites; e revivendo Marion Crane na refilmagem de Psicose. Susan Sarandon em Thelma & Louise, Sorte No Amor, Como Cães e Gatos, As Bruxas de Eastwick, e em vários outros filmes. Cameron Diaz na pele de uma das agentes de Charlie em As Panteras: Detonando; como Kimberly Wallace, a noiva do melhor amigo de Julia Roberts em O Casamento do Meu Melhor Amigo; enfrentando uma briga judicial contra sua filha mais nova, que exige sua emancipação médica para deixar de ser doadora de sua irmã mais velha em Uma Prova de Amor; e interpretando Elizabeth Halsey, a Professora Sem Classe. Helen Hunt em Do Que As Mulheres Gostam, Twister e A Corrente do Bem. Andie McDowell em Feitiço do Tempo, Um Salão do Barulho, e Michael – Anjo e Sedutor. Diane Lane em Mar em Fúria, Noites de Tormenta e Procura-se Um Amor Que Goste de Cachorros. Halle Berry na pele de Patience Phillips, mais conhecida como Mulher-Gato; Tempestade em X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido; e A Senha: Swordfish. Não foi só em Gilmore Girls que Sheila Dorfman dublou Lauren Graham: ela também deu voz à atriz na pele da esposa de Steve Carell quando ele recebeu a missão de reconstruir a arca de Noé para salvar a população de Búfalo da ruptura de uma barragem em A Volta do Todo Poderoso. Jamie Lee Curtis lutando para armar uma festa de natal de última hora para a filha em Um Natal Muito, Muito Louco; e na pele da psiquiatra que trocou de corpo com a filha adolescente em Sexta-feira Muito Louca. Glenne Headly enlouquecendo como a mãe de Lindsay Lohan em Confissões de Uma Adolescente Em Crise. E falando em Lindsay Lohan, também dublou Natasha Richardson interpretando Elizabeth James, a mãe das gêmeas vividas por ela em Operação Cupido. Dublou também Mireille Enos, a mãe da Mia em Se Eu Ficar. Leslie Mann na pele da esposa de Zach Efron, Scarlet O’Donnell em 17 Outra Vez; e dividindo o marido com Cameron Diaz e Kate Upton em Mulheres Ao Ataque. Jennifer Grey em Dirty Dancing – Ritmo Quente. Jennifer Tilly como a promíscua Samantha Cole em O Mentiroso. E Sarah Jessica Parker em Noite de Ano Novo.
Ufa! Essa mulher gastou a voz no cinema, hein!
Mas ainda não acabou; porque ela também dublou Raven Darkholme, a Mística em X-Men: Evolutions, e a mãe do Andy nos filmes de Toy Story.
Sem falar que ela também é a dubladora oficial de Gabriela Spanic em suas novelas: a Paulina Martínez e Paola Bracho em A Usurpadora; Maria do Céu em Por Teu Amor; e Ivana Dorantes Rangel em A Dona.

Miriam Ficher

Olha mais uma dubladora de “anônimas” aí, gente!
Miriam Ficher deu voz àquela “mulher feia”, que casou com aquele “homem horroroso”, Brad Pitt, a tal de Angelina Jolie na maior parte de seus trabalhos: como Jane Smith no filme em que ela conheceu o homem que viria a ser o pai de seus filhos biológicos – ela já tinha um adotivo na época – Sr. & Sra. Smith; na pele de Olímpia, a mãe estranhamente jovem de Alexandre Magno em Alexandre; como a heroína dos videogames Lara Croft nos dois filmes da arqueóloga; na pele da espiã soviética que deu uma banana aos russos e à CIA ao decidir não cumprir sua missão em Salt – papel que, dizem por aí, foi escrito para Tom Cruise –; como a mãe desesperada à procura de seu filho verdadeiro no comovente drama A Troca; e por aí vai.
Também deu voz à Nicole Kidman em quase todos os seus trabalhos. Aqui eu cito só os mais famosos (e mais legais): como a Dra. Chase Meridian em Batman Eternamente; na pele da cortesã Satine em Moulin Rouge! Amor em Vermelho; como a divertida bruxa Gillian Owens, que precisou matar três vezes o ex-namorado em Da Magia à Sedução; na pele de Isabel Bigelow, a atriz que assumiu a responsabilidade de reviver o papel de Elizabeth Montgomery na refilmagem do seriado A Feiticeira, sem revelar a ninguém que era uma bruxa de verdade em A Feiticeira; como a tímida Ada Monroe em Cold Mountain; na pele da escritora Virgínia Woolf, papel que lhe rendeu o Oscar em As Horas; no papel em que conheceu seu ex-marido Tom Cruise em Dias de Trovão; e mais tarde, já casados, vivendo a suposta irmã dele em Um Sonho Distante; como uma das donas de casa que tiveram suas mentes reprogramadas em Mulheres Perfeitas; e muitos outros.
Também dublou Cate Blanchett em várias oportunidades: na pele de Galadriel na trilogia O Hobbit; como Maid Marian em Robin Hood; e na pele da atriz Katharine Hepburn em O Aviador.
Drew Barrymore é outra que ganhou a voz de Miriam Ficher na maior parte de seus trabalhos: como a desmemoriada Lucy Whitmore, que precisava conhecer e se apaixonar por Adam Sandler todos os dias em Como Se Fosse a Primeira Vez; na pele da agente Dylan Sanders nos dois filmes de As Panteras; formando uma dupla com Hugh Grant para compor canções em Letra & Música; tentando resolver sua vida amorosa em Ele Não Está Tão a Fim de Você; e por aí vai.
Também deu voz à Meg Ryan na pele de Kathleen em Mensagem Para Você; como a médica que se apaixonou pelo anjo Seth em Cidade dos Anjos; em Kate & Leopold; Harry e Sally – Feitos Um Para o Outro; Surpresas do Coração; e vários outros.
Dublou Charlize Theron em Doce Novembro. Kate Beckinsale na pele da enfermeira Evelyn Johnson em Pearl Harbor. Debra Messing quando ela decidiu levar um garoto de programa ao casamento de sua irmã na comédia Muito Bem Acompanhada. Amanda Peterson promovendo a popularidade de Patrick Dempsey em Namorada de Aluguel. Jennifer Lopez no papel da camareira que conquistou o coração de um político em Encontro de Amor. Emma Thompson nos dois filmes de Nanny McPhee: A Babá Encantada e As Lições Mágicas. Jennifer Connelly em Labirinto – A Magia do Tempo. Helena Bonham Carter na pele da vilã Bellatrix Lestrange na saga de Harry Potter, e como a mãe do garoto Charlie em A Fantástica Fábrica de Chocolates. Jodie Foster fugindo de um canibal em O Silêncio dos Inocentes; tentando sair viva de um avião em Plano de Voo; escondendo-se e à sua filha de bandidos que invadiram sua casa em Quarto do Pânico; e ainda adolescente, trocando de corpo com Barbara Harris em Se Eu Fosse a Minha Mãe. Juliette Lewis em Gilbert Grape – Aprendiz de Sonhador. Kelly Preston como a heroína Super-Jato em Sky High – Superescola de Heróis. Linda Cardellini vivendo a esperta Velma em Scooby Doo e Scooby Doo – Monstros à Solta. Maria Bello tentando se divorciar de Johnny Depp em Janela Secreta. Natalie Portman aprendendo a ser forte e a lutar por uma sociedade livre em V de Vingança. Nastassja Kinski em Velocidade Terminal. Salma Hayek na pele da cigana Esmeralda em O Corcunda de Notre Dame. Sissy Spacek na pele de Carrie, A Estranha. Téa Leoni como a esposa neurótica de Adam Sandler, obcecada pela filha de sua empregada mexicana em Espanglês; e sob a ameaça da queda de um meteoro em Impacto Profundo. Tilda Swinton como a Feiticeira Branca em As Crônicas de Nárnia – O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa e As Crônicas de Nárnia – Príncipe Caspian; Winona Ryder em  Outono em Nova York, A Casa dos Espíritos, A Herança de Mr. Deeds, e como Lydia Deetz em Os Fantasmas Se Divertem. Wendy Makkena como Irmã Mary Robert em Mudança de Hábito. Uma Thurman em Kill Bill. E Elizabeth Banks como Effie na franquia Jogos Vorazes.
Também dublou a cadelinha Chloe em Perdido Pra Cachorro; Célia Mae, namorada de Mike Wasawski na animação Monstros S. A.; Victoria Everglot, a noiva do cara que ficou noivo da Noiva Cadáver (eu sei, fiz um trava-língua, rs); e Kitty Pata Mansa em O Gato de Botas.
Em séries de TV, dublou Charlene, a filha adolescente da Família Dinossauro; Farrah Fawcett em As Panteras; Tamera Mowry, a gêmea mais engraçada e bem-humorada de Irmã Ao Quadrado; Maddie Hudson (Diane Farr), a mãe solteira que levou seu filho para viver com a família de sua melhor amiga em Mais Que Uma Família; Debra Messing como a protagonista de Os Mistérios de Laura; e Amy Duncan (Leigh-Allyn Baker), a mãe de cinco filhos em Boa Sorte, Charlie!.
Também deu voz à Lilica em Tiny Toon; Peggy Brandt em O Máskara; Luisinho, sobrinho do Tio Patinhas em Duck Tales – Os Caçadores de Aventuras; Winnie, a namorada do Pica-Pau na dublagem da Herbert Richers; e a Jane do Tarzan.
Também é a dubladora oficial da atriz mexicana Chantal Andere, a vilã Angélica Santibañes de Marimar, e Estefanie Bracho de A Usurpadora; e da atriz Patrícia Navidad, a secretária Alice Ferreira de A Feia Mais Bela, e a Mimi de La Rose de Por Ela... Sou Eva. Também dublou Edith Márquez quando ela interpretou Luciana Duval na juventude em O Privilégio de Amar.

Mariana Torres
Uma dubladora famosa por dublar personagens teen!
É ela quem dá voz a Caroline Forbes (Candice Accola) em The Vampire Diaries, e a Spencer Hastings (Troian Bellisario) em Pretty Little Liars. Também deu voz à Georgina Sparks (Michelle Trachtenberg) em Gossip Girl, Raven Baxter (Raven Symoné) em As Visões da Raven, e a pequena Michelle Tanner (Mary-Kate e Ashley Olsen – sim, as duas se revezaram no papel) em Três é Demais.
Dublou Jennifer Lawrence no papel da arqueira tributo Katniss Everdeen na franquia Jogos Vorazes; como Elissa Cassidy no thriller A Última Casa da Rua; e em Joy: O Nome do Sucesso. Também deu voz à Ashley Olsen em Férias de Verão; tentando chegar a tempo para o discurso que poderá lhe render uma bolsa de estudos na universidade e fugindo de bandidos em No Pique de Nova York; visitando o avô embaixador em Passaporte Para Paris; participando de um reality show estilo No Limite em O Desafio; ajudando a irmã a virar estilista em Quando em Roma; e muitos outros filmes. Também dublou Hilary Duff em O Agente Teen, Na Trilha da Fama, e O Homem Perfeito. Dublou Raven Symoné na pele de Melanie Porter, a quase universitária que teve que aprender Como Viajar Com o Mala do Seu Pai, e como Galleria uma das Cheetah Girls. Teresa Palmer (aquela mulher que é assustadoramente parecida com Kristen Stewart) como Becky Barnes, a namorada do Aprendiz de Feiticeiro. Megan Fox na pele da vilã Carla Santini em Confissões de Uma Adolescente Em Crise. Nikki Minaj em Mulheres Ao Ataque. Rebel Wilson como a policial Tilly em Uma Noite No Museu 3: O Segredo da Tumba, e em Missão Madrinha de Casamento. Zooey Deschanel em Armações do Amor. Hayley Kiyoko na pele da Velma em Scooby Doo – O Mistério Começa e Scooby Doo e a Maldição do Monstro do Lago; e como a rebelde Stella em Lemonade Mouth. E Carey Mulligan como a emblemática Daisy Buchanam em O Grande Gatsby.
Também dublou a atriz ucraniana radicada no México Ana Layevska em várias novelas, como: Estrela San Román em A Madrasta e Marina em Primeiro Amor... A Mil Por Hora. Também dublou Estefania Villarreal, a Celina Ferrer de Rebelde; e muitos anos atrás, dublou Flor Eduarda Gurrola quando ela interpretou a Carmen em Carrossel.

Adriana Torres
Dublagem é um negócio de família! Adriana Torres é irmã de Mariana Torres, e as duas chegaram a trabalhar juntas em algumas ocasiões. Por exemplo: Mariana dubla a Caroline, e Adriana dublou Elena Gilbert, Katherine Pierce e todas as outras duplicatas interpretadas por Nina Dobrev em The Vampire Diaries.
Ainda em séries de TV, Adriana dubla a Dra. Alisson Fuller (Maggie Lawson – a possível irmã gêmea da Alicia Silverstone) em Um Anjo dos Infernos.
Deu voz à Renée Zellweger em vários de seus trabalhos, como: Bridget Jones: No Limite da Razão; como a mocinha que se envolveu numa aventura com o policial esquizofrênico com dupla personalidade vivido por Jim Carrey em Eu, Eu Mesmo e Irene; e na pele da caipira Ruby em Cold Mountain. Dublou Christina Ricci na pele de Kathleen “Kat” Harvey em Gasparzinho – O Fantasminha Camarada, e como a Wednesday Addams em A Família Addams 1 e 2. Num passado meio distante, ela dublou Lindsay Lohan na pele das gêmeas Hallie Parker e Anne James em Operação Cupido; depois voltou a dublar a atriz como Rachel Wilcox em Ela é a Poderosa. Dublou Katherine Heigl quando ela e Josh Duhamel herdaram a guarda da filha de seus amigos mortos em Juntos Pelo Acaso; e na pele da Dra. Isobel “Izzie” Stevens na série Grey’s Anatomy. Reese Witherspoon quando ela passou um tempo assombrando o inquilino de seu apartamento, vivido por Mark Ruffalo, enquanto estava em coma depois de um acidente de carro em E Se Fosse Verdade; na pele de Melanie Karmichael, a mulher que precisa se divorciar de Josh Lucas para se casar com o filho da prefeita de Nova York em Doce Lar; e interpretando a cantora June Carter em Johnny & June. Jessica Biel prestes a dar à luz em Noite de Ano Novo; e na pele da advogada Alex McDonough em Eu Os Declaro Marido e Larry. Keira Knightley na pele de Domino Harvey em Domino – A Caçadora de Recompensas; e como a Juliet em Simplesmente Amor. Heather Graham tentando virar atriz, sem saber que o filme em que está trabalhando é uma cilada em Os Picaretas. Claire Danes em Romeu + Julieta. Kelly McDonald interpretando Helena Ravenclaw em Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2. Ayelet Zurer na pele da cientista Vittoria Vetra em Anjos & Demônios. Mélanie Laurent como a agente da Interpol Alma Dray, constantemente ridicularizada por seu parceiro de investigação em Truque de Mestre. Malin Akerman, a ex-namorada de Ryan Reynolds que não quis deixar o Alaska para ficar com ele em A Proposta. E Gemma Arterton, a corajosa Princesa Tamina em Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo.
Em desenhos animados, Adriana Torres deu voz à Lola Bunny em Space Jam – O Jogo do Século e O Show dos Looney Tunes; a skatista e surfista Reggie em Rocket Power; e à Clover em Três Espiãs Demais.
Também é a dubladora da atriz Ana Brenda Contreras, a Maricruz Olivares/Maria Alessandra Mendonça de Coração Indomável e Aurora Alcázar, melhor amiga da Teresa. Dublou também Ludwika Paleta quando ela interpretou a Maria Joaquina em Carrossel, e Helena (Jimena, no México) de La O em Amigas e Rivais. E, fazendo referência a uma novela antiga que muita gente não vai se lembrar, e que o SBT, infelizmente, esquece de reprisar, ela também dublou a atriz Coraima Torres nos papéis da cigana Kassandra e sua mãe Andreína em Kassandra.

Fernanda Fernandes
Fernanda Fernandes Saddy, ou simplesmente Fernanda Fernandes, também conhecida como Fernanda Baronne, é irmã da também dubladora Flavia Saddy (ótima dubladora também, por sinal), porém, dublou personagens mais interessantes que os de sua irmã.
É ela quem dá voz à atual Sra. Hofstadter, Penny (Kaley Cuoco) em The Big Bang Theory. Também dublou Lena Headey em Terminator: The Sarah Connor Chronicles; e Jennifer Garner em Alias Codinome: Perigo. E, mais recentemente, três personagens de The Vampire Diaries: Vicki Donovan (Kayla Ewell), que foi morta no início da primeira temporada, e retornou como fantasma em algumas participações aleatórias; Pearl Zhu (Kelly Hu), a vampira que saiu da tumba, onde ficou ressecada por quase cento e cinquenta anos, praticamente só para se despedir da filha, e ser morta ainda na primeira temporada; e Nádia Petrova (Olga Fonda), a filha perdida de Katherine, que apareceu e morreu na quinta temporada da série. Também dá voz à Anna Paquin, a Sookie Stackhouse em True Blood.
Fernanda Fernandes dublou a maior parte dos personagens de Scarlett Johansson, como: Natalie Rushman/Natasha Romanoff em Homem de Ferro 2; voltou a dublar Natasha Romanoff, a Viúva Negra em Os Vingadores, Os Vingadores: Era de Ultron e Capitão América 2: O Soldado Invernal; na pele de Anna, que se envolveu com Bradley Cooper, mesmo ele sendo casado com Jennifer Connelly em Ele Não Está Tão A Fim de Você; interpretando a atriz Janet Leigh em Hitchcock; como a babá Annie em O Diário da Babá; e por aí vai.
Também dublou boa parte dos personagens de Rachel McAdams, como: Irene Adler, uma espécie de bond girl em Sherlock Holmes e Sherlock Holmes – O Jogo de Sombras; Inez, a esposa do homem que fez várias viagens no tempo para se encontrar com figuras ilustres em Meia-Noite em Paris; e falando em viagem no tempo, ela também dublou McAdams no papel de Claire Abshire, a esposa do viajante no tempo em Te Amarei Para Sempre.
Dublou Katherine Heigl na pele da mulher que tem que tomar a difícil decisão de dar ou não uma segunda chance a Jon Bon Jovi em Noite de Ano Novo. Jennifer Garner em Elektra, Demolidor – O Homem Sem Medo, Pearl Harbor, Idas e Vindaas do Amor e como a eleita de Matthew McConaughey quando ele estava sendo assombrado pela mulherada em Minhas Adoráveis Ex-Namoradas. Amy Adams na pele da irmã de Debra Messing em Muito Bem Acompanhada. Alex Breckenridge como Michelle na comédia Romy & Michelle – Como Tudo Começou. Anne Dudek como Tiffany Wilson (a verdadeira) em As Branquelas. Audrey Tautou na pele de Sophie Neveu em O Código Da Vinci. Charlize Theron em A Maldição do Escorpião de Jade; Mad Max: Estrada da Fúria; Hancock; e Lendas da Vida. Diane Kruger na caça de um tesouro histórico ao lado de Nicolas Cage em A Lenda do Tesouro Perdido e A Lenda do Tesouro Perdido: Livro dos Segredos. Falei em Bond Girl lá em cima, e ela também dublou uma: Eva Green como Vesper Lynd em 007 Cassino Royale – a primeira Bond Girl de Daniel Craig; também dublou a atriz como a vilã Angelique em Sombras da Noite e na pele de Sybilla em Cruzada. Anna Paquin na pele da mutante Vampira na franquia X-Men; e também deu voz à personagem nos desenhos animados. Kirsten Dunst vivendo a secretária Mary em Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças. Kristanna Loken vivendo a guerreira Brunnhild em A Maldição do Anel. Lena Headey como Angelika em Irmãos Grimm. Maggie Gyllenhaal como Rachel Dawes em Batman – O Cavaleiro das Trevas. Mandy Moore no comovente papel de Jamie Sullivan em Um Amor Para Recordar. E Renée Zellweger na pele da autora infantil Beatrix Potter em Miss Potter.
Também é a voz da Cinderela nas animações da Disney.
Dublou as atrizes mexicanas Adela Noriega, a Cristina de O Privilégio de Amar, e Ana Patrícia Rojo nos papeis das vilãs Penélope em Maria do Bairro e Georgina em Esmeralda.

Ana Lucia Menezes
Também conhecida como Ana Lúcia Granjeiro, essa vozinha de menina, que já não é tão menina assim, deu voz a uma série de personagens muito queridas do público – especialmente do público teen.
É ela quem dá voz à Aria Montgomery (Lucy Hale) em Pretty Little Liars, e também dublou a atriz como a Miranda, namorada gótica do Justin Russo em Os Feiticeiros de Waverly Place, e no filme A Nova Cinderela 3: Era Uma Vez Uma Canção. Também dublou Bailee Madison como Maxine, versão feminina de Max Russo em Os Feiticeiros de Waverly Place. Também é ela quem dá voz à Jennette McCurdy na pele da divertida e inconsequente Samantha “Sam” Puckett em iCarly e Sam & Cat (dando uma bela engrossada na voz). E também dublou Imani Hakim, a Tonya Rock, irmãzinha que adora colocar o Chris em confusão em Todo Mundo Odeia o Chris.
Anos atrás, Ana Lúcia Menezes dublou Alexis Bledel como Rory Gilmore em Gilmore Girls; Andrea Barber como a divertida Kimberly “Kimmy” Louise Gibbler, melhor amiga da D.J. em Três é Demais; Jenna von Oÿ como Six LeMeure, melhor amiga da Blossom; e Melissa Joan Hart na pele de Clarissa Marie Darling na série Clarissa Sabe Tudo. Também foi ela quem deu voz à Po em Teletubbies.
Dublou Amanda Seyfield quando ela estava à procura de seu pai entre os ex-namorados de Meryl Streep em Mamma Mia!, e na pele da Garota da Capa Vermelha. Seguindo a linha das releituras de contos de fadas, também dublou Mia Wasikowska na versão de Tim Burton de Alice No País das Maravilhas; e Branca de Neve na animação Shrek  Terceiro.
Participou da dublagem de diversos filmes do Disney Channel: dublou Hayden Panettiere na pele da filha da treinadora de patinação artística que não queria seguir os passos da mãe em Sonhos No Gelo; Marnie Piper (Kimberly J. Brown) em Halloweentown; Magenta (Kelly Vitz), a ajudante de super-herói que se transformava em porquinho-da-índia em Sky High – Superescola de Heróis; Brenda Song no papel de Natasha, uma das fãs alucinadas de Jordan Gail em Presas No Subúrbio; Thora Birch pequenininha ainda em Abracadabra; Hilary Duff em Gasparzinho & Wendy; Kay Panabaker em Cãofusões; e a fadinha Rosetta na animação Disney Fadas.
Também deu voz à Shirley Henderson, a Murta Que Geme em Harry Potter e a Câmara Secreta e Harry Potter e o Cálice de Fogo; à Emily Browning, a menina que assombra o Navio Fantasma; e o pequeno Matthew Garber no papel de Michael Banks, uma das crianças que eram cuidadas por Mary Poppins (na dublagem de 1988).
Também deu voz à Kimi Watanabe-Finster, irmã mais nova do Chucky nos desenhos Rugrats – Os Anjinhos e Rugrats Crescidos.
É também a dubladora oficial da atriz mexicana Maitê Perroni, a Guadalupe “Lupita” Fernandez de Rebelde, Malu de Cuidado Com o Anjo, e Lucrécia de Meu Pecado. Também deu voz à atriz mirim Daniela Aedo, a protagonista Dulce Maria de Carinha de Anjo, e Marisol em Viva as Crianças! – Carrossel 2.

Erika Menezes
Outra dubladora de personagens teen. Gosto de mencionar esses personagens porque, embora alguns sejam bobos, são os filmes mais divertidos, aqueles que só têm a missão de entreter, sem exigir uma grande análise ou reflexão, e geralmente cumprem bem o seu papel. E, verdade seja dita, são os filmes e séries que vemos com mais assiduidade. Não importa a idade de quem está em nossas rodas de conversas, é só mencionar um desses filmes ou séries, ou o nome de alguém do elenco, que todo mundo conhece.
Erika Menezes dá voz à Hanna Marin (Ashley Benson) em Pretty Little Liars. Também deu voz à Bailey Pickett (Debby Ryan) em Zack & Cody: Gêmeos a Bordo; Stevie (Hayley Kiyoko), a feiticeira rebelde que tentou causar uma revolta entre os bruxos em Os Feiticeiros de Waverly Place; e Charlotte “Char” Chamberlin (Kirsten Prout) em The Lying Game.
Erika também deu voz à Stephanie Tanner (Jodie Sweetin) em Três é Demais; à Kimberly Drummond (Dana Plato), a irmã branca de Arnold; e Julie Teeger (Emmy Clarke), filha da segunda assistente de Adrian Monk em Monk – Um Detetive Diferente.
No cinema, Erika Menezes deu voz à Dakota Fanning no papel de Jane Volturi, a bruxa-vampira sádica que adora causar dor nas pessoas na Saga Crepúsculo; Sofia Vassilieva no papel de Kate Fitzgerald, a garota que pediu à irmã caçula para processar os pais para deixar de ser sua doadora e deixá-la morrer em Uma Prova de Amor; April Scott no papel de Daisy Duke em Os Gatões – O Começo; Jayne Wisener na pele de Johanna no musical Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet; Halston Sage, a Lacey de Cidades de Papel; e Karen Dotrice no papel da pequena Jane Banks, a outra criança que era cuidada por Mary Poppins (na dublagem de 1988). Também dublou Lily Collins no papel de Karen Murphy, a vizinha e melhor amiga que cruzou o país com Taylor Lautner fugindo de bandidos em Sem Saída; como Collins Tuohy, filha de Sandra Bullock em Um Sonho Possível; na pele de Branca de Neve (Sobrancelha, para os íntimos) em Espelho, Espelho Meu; e no papel de Rosie em Simplesmente Acontece.
Também deu voz à divertida Anna na animação Frozen – Uma Aventura Congelante; à fada Rosetta em Tinker Bell e o Segredo das Fadas; e à Alex em Três Espiãs Demais.

Guilene Conte
Falando em personagens divertidas, o currículo dessa mulher está lotado delas.
Guilene Conte é responsável pela voz da Rochelle Rock (Tichina Arnold), a mãe maluca daquele garoto que nós amamos, mas dizem por aí que Todo Mundo Odeia o Chris. Ela também deu voz à Hilary Banks (Karyn Parsons), a prima fútil de Will Smith em Um Maluco No Pedaço; a maluca Rose (Melanie Lynskey), que gostava de perseguir Charlie Harper, e que achava que era sua namorada em Two And A Half Men; à Priya (Aarti Mann), irmã do Rajesh em The Big Bang Theory; a Sabrina Spellman (Melissa Joan Hart) na série Sabrina – A Aprendiz de Feiticeira, e nos filmes Sabrina Na Austrália e Sabrina Vai à Roma, e também dublou a atriz no thriller baseado em fatos reais Desejo Macabro. Também dublou a Srta. Chang (Rosalind Chao), professora do Arnold; a Agente 99 (Barbara Feldon) na redublagem da série Agente 86; e Madeleine “Maddy” Ferguson (Sheryl Lee) em Twin Peaks. Também deu voz à vidente Cassandra na série animada da Disney Hércules.
Deu voz à saudosa Brittany Murphy na pele de Stacy em A Agenda Secreta do Meu Namorado. À sempre divertida Judy Greer em Tudo Acontece em Elizabethtown, e na pele de Penny, a assistente de Jennifer Lopez em O Casamento dos Meus Sonhos. Kate Beckinsale na pele da atriz Ava Gardner em O Aviador. Melissa de Sousa, a Miss Nova York Karen Krantz de Miss Simpatia. Lucy Punch infernizando a vida de Cameron Diaz e tentando abrir os olhos do diretor sobre aquela Professora Sem Classe. Patricia Velasquez no papel da princesa egípcia Anck Su Namun, o grande amor de Imhotep em O Retorno da Múmia. Carrie-Anne Moss como a preconceituosa Caroline Clairmont em Chocolate. E Helena Bonham Carter na pele de Marla em Clube da Luta, e Ophelia na refilmagem de Hamlet, de 1990.
Também é a dubladora oficial da atriz mexicana Thalia, a Maria Mercedes, Marimar, Maria do Bairro e Rosalinda. Também dublou a atriz Elizabeth Alvarez no papel da Márcia Villarroel, noiva de Fernando Mendiola em A Feia Mais Bela.



17 comentários:

  1. Muito legal o seu post! Muito obrigado!

    Marcos Souza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Estou muito feliz por saber que você leu e que você gostou da postagem. Sou sua fã!

      Beijos!

      Excluir
  2. Demais! Amei!! Só feras!! Todos grandiosos! Parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Rodrigo! Fico muito feliz por saber que você gostou da postagem. Seja sempre bem-vindo!

      Beijão!

      Excluir
  3. Muito obrigada pela importância e carinho que deu a todos nós! Desejo muito boa sorte na sua vida! Guilene Conte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Igualmente, querida! Fico muito feliz por saber que você leu e que você gostou da postagem. Sou sua fã!

      Beijos!

      Excluir
  4. Verõnica, muito obrigado pelos elogios, pelo carinho, e pelo respeito e consideração por nós dubladores e pelo nosso trabalho. Beijo bem grande!
    Clécio Souto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *Verônica
      Tinha saído com ~.
      Rsrsrsrs

      Excluir
    2. Não tem problema, não, rsrs

      Muito obrigada, Clécio! Estou muito feliz por saber que você leu e que você gostou da postagem. Sou sua fã!

      Beijos!

      Excluir
  5. Ótimo post, meus sinceros parabéns! Também sou um grande admirador de dublagem e muito fã de todos os excelentes profissionais citados nesse texto tão completo.

    Fico feliz por encontrar outras pessoas que valorizam esse trabalhoso que é tão bem feito aqui no nosso país.

    Mais uma vez parabéns e obrigado pelas informações!

    Júlio Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Júlio! Fico muito feliz que você tenha gostado da postagem, e por saber que também é admirador da dublagem brasileira, que, convenhamos, é maravilhosa.

      Beijos!

      Excluir
  6. Nossa, que post maravilhoso, parabéns, fiquei sabendo bastante sobre alguns dubladores que não conhecia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Guilherme! Fico feliz que tenha gostado *-*

      Beijos!

      Excluir
  7. Uau! Que trabalho!!

    Amo dublagem e ao pesquisar sobre alguns nomes que admiro muito (Mabel, um deles) caí aqui e fiquei surpreso pela qualidade e quantidade de conteúdo.

    Gostei muito e já favoritei a página pra voltar aqui de vez em quando.
    Senti falta do Briggs e do Marcio Seixas. O Briggs pelo carisma único que tem, e o Marcio Seixas por ter a voz mais bonita que eu já ouvi.
    De qualquer forma eu entendo que seu trabalho tem que ter um limite, afinal se você for falar de todos melhor seria escrever um livro. ;-)

    Obrigado por compartilhar.
    Sucesso pra vc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigada! *-*

      Curiosamente, o Guilherme Briggs estava na minha lista original, que tinha mais de trinta nomes. Quando eu selecionei os vinte para a postagem, ele acabou ficando... não digo de fora... talvez para uma futura segunda lista, rs. Porque, para incluir todos os dubladores que eu gosto, a postagem ficaria muito maior do que já é.

      Muito obrigada pela visita, e seja sempre muito bem-vindo! *-*

      Beijos

      Excluir
  8. Nossa. Até q enfim encontrei um post sobre dubladores e os personagens kkk. Acho q o Reginaldo Primo dublou o Riggs da série Maquina Mortifera e o Ray Palmer de Lendas do Amanhã. E o dublador do Ross Geller dublou o Chris Evans no filme Qual Seu Numero? Kkk e engraçado q esse dublador dublou o James Franco no filme Oz, enquanto o Clecio dublou em outro. E ambos dublaram o Chris Evans tbm kk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, rs. É curioso como às vezes vários dubladores acabam dublando o mesmo ator em projetos diferentes, e também perceber quantos rostos tão diferentes já tiveram a mesma voz.

      Obrigada pela visita, e seja sempre muito bem-vindo *-*

      Beijos

      Excluir

Obrigada pela visita!
E já que chegou até aqui, deixe um comentário ♥
Se tiver um blog, deixe o link para que eu possa retribuir a visita.